Africano de Andebol

01-12-2016 20:56

Camarões sofrem para vencer RD Congo. Guiné Conacri surpreende Argélia

As camaronesas ocupam o segundo lugar com quatro pontos, enquanto o Congo soma por derrota os três jogos já disputados.
Andebol feminino: Guiné Conacri - Argélia
Foto: ANGOP

Andebol feminino: Guiné Conacri - Argélia

Por SAPO Desporto c/Angop sapodesporto@sapo.pt

A seleção camaronesa sofreu mas venceu a vice-campeã africana, RD Congo, por 26-24, em jogo da 4ª jornada do Campeonato Africano das Nações que decorre no Multiusos de Luanda.


Com este triunfo, as camaronesas ocupam o segundo lugar com quatro pontos, enquanto o Congo soma por derrota os três jogos já disputados, sendo o 5º e último do grupo A.

As congolesas, distantes da exibição da edição anterior, eram lentas e previsíveis nas ações ofensivas.

À passagem dos 15 minutos, as vice-campeãs africanas juntaram à “crise” a saída forçada da sua mais influente, Christiane Muassesa (13 golos). Isso agudizou a fragilidade quer defensiva quer ofensiva e permitiu ao adversário dilatar a vantagem para 14-9, ao intervalo.

No reatamento, o encontro tomou outro rumo, o Congo já com o regresso à quadra da experiente Christiane Muassesa, passou a pressionar mais, chegou a reduzir a desvantagem para um golo (22-23).

Na ponta final e com o placar a registar oscilação de um ou dois golos a favor dos Camarões, as duas partes mostraram-se nervosas, cometendo vários falhanços.

Valeu às camaronesas a inspiração da guarda-redes Berthe Abianbakon, que fez duas defesas no minuto final que permitiu o marcador final de 26-24.

Guiné Conacri surpreende e vence Argélia

Num jogo entre prováveis adversários de Angola nos quartos-de-final, a Guiné Conacri assumiu hoje, provisoriamente, a segunda posição do grupo B, com dois pontos, após vencer Argelia, por 24-17, na quarta jornada do Africano de andebol feminino que decorre no pavilhão Multiusos de Luanda.

Na sua segunda participação na prova, depois da estreia em 2014, em que ocupou a oitava posição, a Guine chegou a Luanda como a menos reputada das nove seleções presentes. Na estreia, perdeu com a campeã em título, Tunísia, por 22-34.

Hoje, tendo pela frente a seleção que nas três últimas edições do campeonato ocupou a quarta posição e ja foi medalha de prata uma vez, as guineenses foram mais eficazes na defesa, fator que lhe proporcionou a vantagem de seis golos (13-7) ao intervalo.

A superioridade da Guiné manteve-se apesar do empenho da Argélia para inverter o quadro, mas viam-se impotentes diante da rapidez de execução e da saída para o ataque das guineenses.

A ponta esquerda Charlotte Correa, com seis golos foi a melhor marcadora da partida, tendo sido eleita MVP do jogo, suplantando a sua compatriota Biatrice Gomis, igualmente com seis tentos.

Com este resultado as argelinas são as últimas sem pontuar, num grupo em que todas as equipas se apuram para os quartos-de-final. Na estreia perderam com o Congo Brazzaville, por 19-25.

Conteúdo publicado por Sportinforma