Andebol

13-12-2011 18:59

Crise financeira leva à suspensão da Supertaça

A suspensão da prova, de acordo com o comunicado do organismo, surge na sequência da falta de dotação financeira para a comparticipação na organização por parte da Câmara Municipal de Portimão (CMP).
Crise financeira leva à suspensão da Supertaça

Por Sapo Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Supertaça de andebol foi suspensa em virtude da falta de condições financeiras para organizar a prova, anunciou esta terça-feira a Federação Portuguesa de Andebol (FPA) no seu sítio oficial.

A suspensão da prova, de acordo com o comunicado do organismo, surge na sequência da falta de dotação financeira para a comparticipação na organização por parte da Câmara Municipal de Portimão (CMP).

Na sequência desta situação, FPA e CMP decidiram conjuntamente pela suspensão da Supertaça masculina, prevista para 27, 28 e 29 de janeiro e que iria juntar os seis primeiros classificados do campeonato no final da primeira volta, foi suspensa.

A atribuição de um lugar numa prova europeia de clubes não será posta em causa pela não realização da Supertaça, uma vez que esta prova, face à reestruturação do modelo das competições da Federação Europeia de Andebol (EHF), já não iria atribuir vaga.

Portugal registou uma redução de cinco para quatro clubes nas provas organizadas pela EHF, pelo que a Supertaça já não iria qualificar nenhuma equipa para as provas europeias.

O apuramento para as provas da EHF será decidido da seguinte forma: o campeão fica apurado para a Liga dos Campeões, o vencedor da Taça e segundo classificado para a Taça Europa e o terceiro para a Taça Challenge.

A data prevista para a realização da Supertaça, que ficou em branco no calendário dada a suspensão da prova, pode ser rentabilizada para a realização de jogos pelos clubes ainda presentes na Europa - FC Porto, Benfica e Sporting.