Atletismo

01-02-2016 15:48

Dirigentes irradiados pela IAAF recorrem ao TAS

O organismo máximo foi abalado por suspeitas de corrupção e irregularidades relacionadas com doping na sequência de um relatório divulgado em novembro.
WADA report on doping
Foto: Lusa

Relatório divulgado em novembro pela Agência Mundial Antidopagem (AMA)

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O senegalês Papa Massata Diack e os russos Valentin Balakhnichev e Alexei Melnikov recorreram hoje para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) das irradiações que lhes foram impostas pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).

A IAAF anunciou a 07 de janeiro a irradiação dos três homens, tomada após recomendação da sua Comissão de Ética, por implicação em atos de corrupção.

Papa Lamine Diack é filho do antigo presidente Lamine Diack e foi antigo consultor da IAAF, Valentin Balakhnichev foi tesoureiro do organismo máximo do atletismo até dezembro de 2014 e antigo presidente da federação do seu país, e Alexei Melnikov treinou a seleção russa de marcha.

No mesmo dia, a IAAF suspendeu por cinco anos o médico francês Gabriel Dollé, antigo responsável do organismo pelo combate ao doping.

Além de terem sido irradiados, os três antigos responsáveis de IAAF foram condenados ao pagamento de sanções pecuniárias que variam entre os 13.000 e os 23.000 euros.

O organismo máximo foi abalado por suspeitas de corrupção e irregularidades relacionadas com doping na sequência de um relatório divulgado em novembro pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), que já levou à suspensão da Federação Russa de Atletismo, por uso sistemático de doping.

Conteúdo publicado por Sportinforma