Óbito/Atletismo

01-08-2016 07:42

Bruno de Carvalho: "Moniz Pereira trouxe glória ao Sporting e a Portugal"

Moniz Pereira morreu, no domingo, aos 95 anos, depois de uma vida dedicada ao atletismo e ao Sporting, que representou como dirigente, treinador e atleta.
Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente do Sporting classificou hoje a morte de Moniz Pereira como um momento de “grande tristeza para o desporto nacional”, lembrando que não traz apenas luto ao Sporting, mas também ao atletismo e ao desporto nacionais.

Numa nota publicada na página oficial do Sporting, Bruno de Carvalho lembrou o “Senhor Atletismo”, como era conhecido Mário Moniz Perira, de “figura impar” nacional, recordando as suas presenças na maior competição desportiva do mundo [jogos olímpicos], os sucessos desportivos nela alcançados e os títulos conquistados enquanto treinador leonino.

"Esteve em 12 Jogos Olímpicos, que proporcionou dos maiores campeões a Portugal e ao Sporting CP. Podíamos dar tantos exemplos, Carlos Lopes com aquela vitória magnífica em 1984, que pela primeira vez se fez ouvir o hino nacional nos Jogos Olímpicos, Mamede, os irmãos Castro, tantos, tantos...”, pode ler-se na mensagem de Bruno de Carvalho publicada no site.

O presidente leonino lembrou ainda Moniz Pereira como “alguém que revolucionou o atletismo”, com uma capacidade “inigualável de acreditar claramente no esforço, dedicação, devoção e que tanta glória trouxe ao Sporting CP e a Portugal”.

“Só no Sporting como treinador tem 30 campeonatos nacionais de pista masculinos, 24 campeonatos nacionais de pista femininos, 33 campeonatos de corta-mato, e 12 taça de clubes campeões europeus de corta-mato. Relembro que o Sporting é o terceiro clube com mais títulos europeus e metade tem o dedo de Moniz Pereira. É absolutamente magnífico", recordou Bruno de Carvalho.

O líder leonino lembrou ainda o último título europeu conquistado no atletismo e um episódio vivido ainda em celebrações, que serviu de homenagem:

"Depois de falar com Carlos Lopes e com Carlos Silva, fiz questão de ligar à família do professor para dizer que o título também era dele. Fazia parte desta conquista. É isso que me aquece um bocadinho o coração neste dia tão triste, apesar de nos ter abandonado apenas fisicamente. Um homem com esta grandeza, nunca nos abandona nem abandonará. Foi a possibilidade de o podermos homenagear ainda em vida, da forma que mais gostava: com vitórias. Vitórias com expressão internacional, neste caso título de campeão europeu", frisou.

Moniz Pereira morreu, no domingo, aos 95 anos, depois de uma vida dedicada ao atletismo e ao Sporting, que representou como dirigente, treinador e atleta.

Conteúdo publicado por Sportinforma