Atletismo

20-09-2016 12:22

Fernando Tenreiro diz que não haverá medalhas para Portugal sem investimento

Fernando Tenreiro, autor do livro “O Desenvolvimento de Desporto”, disse hoje que Portugal deve investir para ganhar medalhas e acabar com os resultados menos positivos, reiterando a necessidade de investimento por parte do Governo.
Dois portugueses em finais de atletismo das Universíadas
Foto: D.R.

Dois portugueses em finais de atletismo das Universíadas

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

"Os outros países desenvolvidos investem no desporto e, por isso, ganham medalhas. Portugal não é um país pequeno, mas tem resultados desportivos frágeis e há que trabalhar para o tornar maior. Precisamos de maior produção e de financiamento. O Governo deve concretizar essa ambição", começou por dizer o autor no seminário de apresentação do livro, realizado no Comité Olímpico de Portugal (COP), em Lisboa.

Sobre o conteúdo da obra, Fernando Tenreiro explicou que estão expostas várias ideias e situações sobre o desporto, que surgiram ao longo dos anos, com o objetivo "guiar" o futuro.

"O livro é um conjunto de pensamentos, de situações que se foram colocando. Tem teoria económica, que é a ‘bússola’ que utilizo para ver a realidade desportiva. Tem erros, lacunas, mas é um primeiro passo. O objetivo do livro é servir de instrumento", salientou.

Fernando Tenreiro frisou as três grandes problemáticas do desporto português, que são abordadas no livro: "como produzir desporto, como pagar essa produção e como se relacionam essas instituições".

A terminar, o economista lembrou ainda o ‘Senhor Atletismo’, afirmando que: "nesta altura, Portugal precisa do que fez Moniz Pereira, produzir atletas que ganhem. Nós [Portugal] precisamos de ciência no nosso desporto".

Por outro lado, José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), discordou do autor, lembrando que Portugal se encontra nos 10% dos países que conquistam medalhas olímpicas.

"Dos países que vão aos Jogos Olímpicos, trazem medalhas 10%, ou seja, 90% dos países não trazem medalhas. Nós estamos nos 10% e desses 10% há países que têm resultados desportivos muito superiores ao nosso e com um apoio público inferior aos atletas, treinadores e federações", contrapôs.

Conteúdo publicado por Sportinforma