Atletismo

13-03-2017 14:01

Federação pede reposição das verbas retiradas durante a 'troika'

Jorge Vieira considera que o Governo está em dívida para com o desporto e deveria repor regalias retiradas às várias federações desportivas.
Dois portugueses em finais de atletismo das Universíadas
Foto: D.R.

Presidente da Federação de Atletismo quer mais apoio para desporto

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA), Jorge Vieira, lançou hoje um desafio aos responsáveis governamentais para olharem para o desporto de outra forma e reporem as verbas retiradas durante o período da ‘troika’.

"O Governo e a secretaria de Estado do Desporto estão em dívida com o desporto. Só a federação de atletismo perdeu cerca de um milhão e 200 mil euros nos últimos anos. E isto é transversal às várias federações", sublinhou Jorge Vieira à agência Lusa, à margem da conferência de imprensa realizada esta segunda-feira para anunciar a renovação da parceria entre a FPA e a Sociedade Central de Cervejas e Bebidas.

"O atual Governo tem feito um esforço junto de vários setores da sociedade para repor regalias e direitos retirados nos últimos anos. Espero que isso também aconteça com o desporto", adiantou o presidente da FPA.

Vieira revelou que o atletismo perdeu cerca de 20 por cento do seu orçamento, que atualmente atinge o montante global de dois milhões e quinhentos mil euros "para todas as atividades”.

“Dentro dos vários contratos-programa que estão em vigor, só para o alto rendimento recebemos cerca de 900 mil euros", especificou.

Ao abrigo do novo acordo entre a Sociedade Central de Cervejas e Bebidas, a FPA vai receber anualmente cerca de 40 mil garrafas de água do Luso, uma marca que se tornou patrocinador oficial da FPA.

"Estamos muito associados ao desporto e a várias modalidades. No caso do atletismo, faz hoje cinco anos que estabelecemos a primeira parceria celebrada em 2012", anunciou Nuno Pinto de Magalhães, diretor de comunicação e das relações institucionais da empresa.

Fonte da empresa disse à Lusa que este acordo atinge um montante que oscila, em termos financeiros, entre os 15 e 20 mil euros anuais.

"Ninguém consegue atingir bons resultados desportivos sem estas parcerias. E no caso do atletismo, a água é fundamental e tem chegado sempre a tempo aos atletas nas diversas competições já realizadas", enalteceu Jorge Vieira.

Conteúdo publicado por Sportinforma