Atletismo

29-03-2017 18:11

Atleta turca perde duas pratas olímpicas por 'doping'

Elvas Abeylegesse foi ‘apanhada’ na reanálise de um teste 'antidoping' de 2007.
Elvan Abeylegesse
Foto: JOSEP LAGO

Elvan Abeylegesse, atleta turca

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A turca Elvan Abeylegesse, ‘apanhada’ na reanálise de um teste 'antidoping' de 2007, foi desapossada, entre outras, de duas pratas olímpicas e uma mundial, anunciou hoje a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF).

Em consequência do controlo positivo, a uma substância ainda por especificar, todos os resultados da fundista de origem etíope entre 25 de agosto de 2007 e 25 de agosto de 2009 foram anulados.

A decisão da IAAF significa que Elvan Abeylegesse vai perder as medalhas de prata conquistadas nos Mundiais de Osaca (nos 5.000 metros) e nos Jogos Olímpicos de Pequim2008 (nos 5.000 e nos 10.000 metros).

A atleta turca, que vai manter os títulos de campeã da Europa de 2010 nos 5.000 e 10.000 metros, foi controlada em 25 de agosto de 2007, depois de ter conquistado a prata mundial no Japão. No entanto, à data, as técnicas de análise não permitiram detetar a substância que agora foi encontrada.

Abeylegesse, hoje com 34 anos, está atualmente a cumprir uma suspensão de dois anos, iniciada em 29 de setembro de 2015.

Da lista de atletas dopados publicada hoje pela IAAF consta também Gamze Bulut, que era a campeã da Europa. A sanção da turca significa que a espanhola Nuria Fernández foi promovida a campeã europeia dos 1.500 metros de 2012, depois da desclassificação das quatro atletas que ficaram à sua frente.

Em Helsínquia2012, campeonatos que precederam os Jogos Olímpicos de Londres2012, a vencedora foi a turca Aski Cakir, com Bulut a ser segunda, a ucraniana Anna Mishchenko terceira e a russa Yekaterina Gorbunova quarta.

Fernández cortou a meta em quinto lugar, mas ‘herdou’ o título europeu, uma vez que as atletas que a precederam foram todas suspensas por casos de dopagem.

“Estou contente, porque nem era para ir a Helsínquia, estava com uma ligeira lesão no joelho. E vejam, agora sou campeã da Europa, embora não seja o mesmo [que teria sido ao ganhar a prova]”, disse à EFE a atleta madrilena.

Conteúdo publicado por Sportinforma