Atletismo

22-06-2017 08:22

Ausências de vulto 'impedem' Portugal de sonhar com Superliga

Ausências de Nelson Évora, no triplo salto, de Tiago Aperta, no dardo, e ainda das melhores fundistas são decisivas para as aspirações lusas.
Rio2016: Atletismo: Nelson Évora
Foto: Lusa

Nelson Évora é um dos ausentes da prova

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

As ausências de Nélson Évora, no triplo salto, de Tiago Aperta, no dardo, e ainda das melhores fundistas são decisivas para as aspirações de Portugal no Campeonato da Europa por equipas, tornando praticamente inviável a subida de divisão.

A seleção lusa que vai competir em Vaasa, na Finlândia, de sexta-feira a domingo, não conta ainda com os melhores no peso feminino e nas estafetas, o que pode 'custar' uma vintena de pontos na classificação e não alcançar um dos três primeiros lugares, que são os que sobem à Superliga, onde Portugal já esteve em 2009 e 2011.

O setor do meio-fundo feminino, em que Portugal costuma ser 'imperial', poderá mesmo ser responsável por mais de metade dos pontos 'perdidos', face à indisponibilidade de Jessica Augusto, Salomé Rocha e, confirmada já esta semana, de Sara Moreira.

Comparando as marcas de época e recordes pessoais dos atletas inscritos para a I Liga, em Vaasa - que é o segundo escalão da prova -, Portugal aponta para a repetição do quinto lugar de há dois anos, mantendo-se o país como 17.º posicionado entre todos os 45 participantes nas quatro ligas.

Uma boa conjugação de resultados dos lusos ainda pode dar o quarto lugar, mas os três primeiros parecem destinados a Finlândia, Suécia e Noruega - os países nórdicos alinham mesmo com alguns dos melhores atletas do mundo, como o finlandês Tero Pitkamaki (dardo), o norueguês Karsten Warholm (barreiras) e o sueco Daniel Stahl (disco).

Portugal poderá entrar na luta pelo quarto lugar, na zona do 'campeonato tranquilo', juntamente com Bélgica, Roménia, Irlanda e Turquia. Num último grupo, estarão as seleções que deverão lutar para evitar os dois últimos lugares (com descida à II Liga), ou seja Suíça, Estónia, Dinamarca e Bulgária.

Sem Nelson Évora e Sara Moreira na equipa, os lugares de proa na seleção passam, com toda a naturalidade, para Patrícia Mamona (triplo) e Tsanko Arnaudov (peso), candidatos óbvios a vencerem as suas provas. Também será de esperar triunfos para Emanuel Rolim (1.500 metros), Diogo Ferreira (vara), Marta Pen (1.500 metros) e Irina Rodrigues (disco).

O pódio - que até pode ser vitória, se estiverem ao seu melhor - é natural para Diogo Antunes (100 metros), David Lima (200 metros), Hélio Gomes (1.500 metros), Francisco Belo (disco), Paulo Conceição (altura), Marcos Chuva (comprimento), Lorene Bazolo (100 e 200 metros), Cátia Azevedo (400 metros, Cátia Pereira (vara) e Anabela Neto (altura).

Os muitos pontos que poderão conseguir não deverão, no entanto, chegar para compensar uma 'mão-cheia' também de lugares do fim da tabela, numa seleção algo desequilibrada.

Esta será a 17.ª presença de Vânia Silva no martelo desde 1999, ficando a uma só de igualar o recorde de Teresa Machado. Sílvia Cruz vai para a sua 14.ª presença no dardo, desde 2001, e é a segunda mais veterana.

No Europeu de equipas de atletismo, homens e mulheres pontuam para uma classificação conjunta, recebendo de 12 pontos (vitória) a um (último lugar).

As seleções estão divididas por divisões - Superliga, I Liga, II Liga e III Liga -, havendo subidas e descidas de escalão. Na I Liga, as três primeiras sobem à elite da Superliga, enquanto as três últimas descem à segunda divisão.

Desde que se estreou o formato de pontuação conjunta para masculinos e femininos, há oito anos, Portugal estreou o modelo na Superliga (pelo somatório das competições masculina e feminina do ano anterior) em 2009, manteve-se no escalão em 2011, para então baixar, nunca ficando depois em risco de cair no terceiro escalão.

As provas, em Vaasa, começam sexta-feira, pelas 13:10 locais (menos duas horas em Lisboa), com as provas B de velocidade e as séries de apuramento de velocidade e barreiras - as corridas finais serão sábado e domingo. O programa prolonga-se até às 16:34.

Sábado haverá competição entre as 13:25 e as 17:20, e no domingo entre as 13:24 e as 17:15, com as tradicionais estafetas de 4x400 metros a encerrar).

- Seleção portuguesa (com indicação da melhor marca do ano):

Masculinos

100 metros - Diogo Antunes (10,27 segundos)

200 metros - David Lima (20,67)

400 metros - Ricardo dos Santos (46,43)

800 metros - Emanuel Rolim (1.49,10 minutos)

1.500 metros - Emanuel Rolim (3.37,16)

3.000 metros - Hélio Gomes (7.51,19)

5.000 metros - Samuel Barata (14.13,68)

3.000 metros obstáculos - Miguel Borges (8.38,40)

110 metros barreiras - Hélio Vaz (14,25 segundos)

400 metros barreiras - Diogo Mestre (51,53)

altura - Paulo Conceição (2,21 metros)

vara - Diogo Ferreira (5,71)

comprimento - Marcos Chuva (8,00)

triplo - Ricardo Jaquité (16,12)

peso - Tsanko Arnaudov (21,08)

disco - Francisco Belo (62,01)

martelo - António Vital e Silva (70,64)

dardo - Mario Marques (64,65)

4x100 - Carlos Nascimento (10,38), Diogo Antunes (10,27), David Lima (10,21), Ricardo Pereira (10,41). Marcos Chuva é suplente.

4x400 - Ricardo dos Santos (46,43), Mauro Pereira (48,31), Ricardo Ribeiro (48,60) e Sérgio Silva (48,64).Diogo Mestre (48,78).

Femininos

100 metros - Lorene Bazolo (11,37 segundos)

200 metros - Lorene Bazolo (23,28)

400 metros - Cátia Azevedo (52,04)

800 metros - Marta Pen (2.03,60 minutos)

1.500 metros - Marta Pen (4.05,71)

3.000 metros - Susana Godinho (9.39,87)

5.000 metros - Daniela Cunha (16.07.94, em 2016)

3.000 metros obstáculos - Joana Soares (10.20,29)

100 metros barreiras - Lecabela Quaresma (13,56 segundos)

400 metros barreiras - Vera Barbosa (57,14)

altura - Anabela Neto (1,85 metros)

vara - Cátia Pereira (4,30)

comprimento - Evelise Veiga (6,32)

triplo - Patrícia Mamona (14,42)

peso - Lecabela Quaresma (14,61)

disco - Irina Rodrigues (60,62)

martelo - Vãnia Silva (61,80)

dardo - Sílvia Cruz (49,09)

4x100 - Lorene Bazolo (11,37), Olímpia Barbosa (11,93), Cátia Santos (11,80), Tatiana Rosário (11,96). Rivinilda Mentai (11,97)

4x400 - Cátia Azevedo (52,04), Vera Barbosa (54,05), Rivinilda Mentai (54,17), Filipa Martins (54,96). Cátia Santos (60,38).

Conteúdo publicado por Sportinforma