Atletismo

24-06-2017 18:52

Entre recorde e quedas, Portugal ainda pode subir à Superliga de atletismo

Portugal segue na sexta posição com 156,5 pontos, a 5,5 pontos da Suécia, que ocupa a terceira posição, a última a dar acesso à Super Liga.
Tsanko Arnaudov no lançamento do peso durante os Europeus de pista coberta
Foto: AFP

Tsanko Arnaudov no lançamento do peso durante os Europeus de pista coberta

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Um excelente recorde de Tsanko Arnaudov, no lançamento do peso, e a confirmação do domínio de Patrícia Mamona, no triplo, foram os pontos altos de Portugal no segundo dia de provas da I Liga dos Campeonatos da Europa de seleções.

A competição, que decorre em Vaasa, na Finlândia, fica no entanto marcada pela queda de Emanuel Rolim nos 1.500 metros e e os problemas de Marta Pen, nos 800 metros - foram 11.º e 10.ª, o que terá custado mais de 15 pontos à seleção, com consequências 'pesadas' na classificação.

Portugal segue em sexto, quando podia estar entre os três primeiros, lançado para a subida à Superliga, e fica a sensação 'amarga' que isso era perfeitamente possível, já que as siuações de Rolim e Marta Pen foram protestadas e foi dada razão aos lusos, em ambos os casos, com desclassificação dos atletas da Estónia e da Roménia, que deram os 'toques' nos portugueses.

Ficou assente que os atletas portugueses foram prejudicados, mas não haverá lugar à repetição das corridas, pelo que muitos pontos ficaram perdidos: Rolim aparecia como melhor do ano e Marta Pen como a quarta, ou seja 21 pontos 'teóricos' que passaram para 5.

De Tsanko Arnaudov já se esperava uma classificação de topo, mas o atleta nascido há 25 anos na Bulgária e naturalizado português conseguiu surpreender, com um arremesso de 21,56 metros, um registo que o coloca já no top-10 mundial, a prometer uma boa prestação no Mundial de Londres.

Já Patrícia Mamona se resguardou mais, saltando, no entanto, o suficiente para ganhar, com 14,02 metros, ao segundo ensaio. Viria a ser 'ameaçada' pela búlgara Gabriela Petrova, que fez um salto a 13,98, mas os 12 pontos ficaram mesmo para Portugal.

Portugal regista na jornada mais seis posições de pódio, com a estafeta de 4x100 metros masculinos (composta por Diogo Antunes, David Lima, Ricardo Pereira e Carlos Nascimento, segunda) por Cátia Azevedo (terceira classificada nos 400 metros), por Vera Barbosa (terceira nos 400 metros barreiras), por Cátia Pereira (terceira no salto com vara), por Lorene Bazolo (terceira nos 100 metros) e por Paulo Conceição (terceiro no salto em altura).

Portugal segue na sexta posição com 156,5 pontos, a 5,5 pontos da Suécia, que ocupa a terceira posição, a última a dar acesso à Super Liga. A classificação é liderada pela Suíça com 175 pontos, à frente de Turquia, com 172, Suécia, com 162, Finlândia, com 161, Noruega, com 158 e Portugal, com 156.5 pontos.

No último dia de provas Portugal costuma ter menos pontos, mas este ano aponta para vitórias de Marta Pen (1.500 metros), Irina Rodrigues (disco), Hélio Gomes (3.000 metros) e Diogo Ferreira (vara).

Conteúdo publicado por Sportinforma