Basquetebol/Angola

04-05-2017 13:14

Triplo de Reggie Moore garante vitória do Petro de Luanda

Equipa de Luanda venceu o 1º de Agosto no segundo jogo das meias-finais dos 'play-offs' do campeonato angolano
1º de Agosto contra Petro de Luanda em Basquetebol
Foto: PEDRO PARENTE / Angop

Petro de Luanda venceu o segundo jogo frente ao 1º de Agosto

Por SAPO Desporto c/ Angop sapodesporto@sapo.pt

Com um triplo de Reggie Moore, em cima do apito final, o Petro de Luanda venceu o 1º de Agosto por 94-91, no segundo desafio das meias-finais do Campeonato Angolano de basquetebol, disputado no sistema de Play-offs a melhor de cinco jogos.

Com este resultado, os “petrolíferos” empatam a eliminatória, com uma vitória para cada, depois da derrota sofrida no primeiro encontro. As duas formações voltam a se defrontar sexta-feira no pavilhão Victorino Cunha.

Com 28 pontos, Gerson Gonçalves foi o melhor marcador da partida.

Os primeiros cinco minutos foram completamente dominados pelo Petro de Luanda, que conseguiu uma diferença de nove pontos (10-1).

Ricardo Casas mexeu na equipa, colocando Islando Manuel, Edson Ndoniema e Jone Pedro e os “militares” melhoraram o jogo ofensivo, superando a defesa homem a homem do adversário, com saídas rápidas ao ataque que culminavam, quase sempre, com penetrações de Quezada.

Com a partida equilibrada, o empate no final do primeiro período (24-24) ajustava-se.

No segundo quarto o equilíbrio manteve-se, com as duas formações a alternarem os bons e maus momentos. O Petro optava pelo jogo interior, ao passo que o 1º de Agosto respondia com o exterior, mas sem o sucesso desejado, culminando o período com uma serie de um em 10.

Com excessivas falhas de ambas as partes, a partida perdeu fulgor e foram para o intervalo com vantagem “petrolífera” de dois pontos (43-41).

Como prova do “pobre” espectáculo de basquetebol, uma parte do público abandonou o recinto, deixando bem claro que, definitivamente, o jogo entre o Petro de Luanda e 1º de Agosto já não é aquela infalível propaganda do basquetebol angolano.

Na etapa complementar, o festival de falhanços e turnovers (perdas), das duas partes, veio comprovar que o público que se ausentou estava certo.

Na ponta final do terceiro quarto registou-se melhorias, mas apenas para o lado “tricolor”, que começou a circular melhor a bola e criar espaço para os lançamentos dos três pontos. Com 16 pontos, apenas neste período, Gerson Gonçalves fez toda a diferença, levando a sua equipa para o descanso de dois minutos a vencer por 68-60.

O último período foi o mais vistoso, tanto em termos de espectáculo, como emoção. O Petro “cavou” uma vantagem de 13 pontos, com Gerson Gonçalves e Domingos Bonifácio em grande, mas o 1º de Agosto foi a “busca” do resultado, com Quezada e Gildo Santos.

Com 13 segundos por jogar, com vantagem dos “tricolores” por um ponto (91-90), os “militares” beneficiaram de dois lances livres, fruto de uma falta de Pedro Bastos sobre Mutu Fonseca. O poste falhou um e marcou o outro.

Na reposição, com o jogo empatado (91-91), o extremo do Petro Gerson Gonçalves sofreu falta, mas falhou os dois lances livres que teve direito, mas ganhou ressalto e conseguiu assistir para Reggie Moore, que converteu o triplo vitorioso, em cima do apito final, fixando o resultado em 94-91.

Com arbitragem de Clésio Francisco, Osvaldo Neto e António Samuel, as equipas marcaram da seguinte forma: Petro de Luanda: Childe Dundão (02), Edmir Lucas (04), Pdro Bastos (11), Zola Paulo (00), Jossue Ebondo (00), Teotónio Dó (00), Leonel Paulo (17), Domingos Bonifácio (17), Hermenegildo Mbunga (06), Joaquim Pedro (00), Gerson Gonçalves (28), Reggie Moore (09).

Técnico: Lazare Adingono

1º de Agosto: Edson Ndoniema (14), Armando Costa (06), Jone Pedro (04), Vlademir Jerónimo (00), Felizardo Ambrósio (08), Mutu Fonseca (11), Emanuel Quezada (17), Tarcio Domingos (00), Hermenegildo Santos (23), Wilson Ambrósio (00), Islando Manuel (05), Mohamed Cissé (03).

Técnico: Ricard Casas

Conteúdo publicado por Sportinforma