NBA

13-04-2017 09:12

Pacers e Bulls com as últimas vagas dos play-offs

Fase regular está perto de chegar ao fim.
INDIANAPOLIS, IN - DECEMBER 13: Paul George #24 of the Indiana Pacers celebrates during the game against the Charlotte Bobcats at Bankers Life Fieldhouse on December 13, 2013 in Indianapolis, Indiana. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and condition of the Getty Images License Agreement. Andy Lyons/Getty Images/AFP
Foto: AFP ImageForum; ANDY LYONS

Paul George, jogador dos Indiana Pacers

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Indiana Pacers e Chicago Bulls garantiram na quarta-feira as duas últimas vagas para os ‘play-off’ ainda em aberto, ambas na Conferência Este da Liga Norte-americana de Basquetebol (NBA).

À entrada para a última jornada da fase regular, três equipas de Este corriam para os dois lugares vagos, com Pacers e Bulls a ganharem a corrida aos Miami Heat, que ficaram de fora.

Os Indiana Pacers encerraram a primeira fase no sétimo posto da Conferência Este, graças ao claro triunfo sobre os Atlanta Hawks, por 104-86, sob a ‘batuta’ de Paul George, que terminou o confronto com 32 pontos e 11 ressaltos.

Nos quartos-de-final, os Pacers defrontarão os atuais campeões, os Cleveland Cavaliers, que deixaram escapar o primeiro posto de Este para os Boston Celtics, depois de perderem na visita aos Toronto Raptors, por 98-83.

O último ‘bilhete’ da Conferência Este foi ‘resgatado’ pelos Chicago Bulls, que foram ao recinto dos Brooklin Nets vencer por 112-73, impulsionados pelas exibições de Jimmy Butler, com 25 pontos, e o ‘rookie’ Paul Zipser, com 21, o recorde da sua carreira.

Com este triunfo dos Bulls, de nada valeu aos Miami Heat a vitória sobre os Washington Wizards, por 110-102, com o contributo inglório de Goran Gragic, que terminou o confronto com 28 pontos.

Os Heat, que terminaram com um registo igual aos dos Bulls (41 vitórias e 41 derrotas), perderam no confronto direto com a equipa de Chicago, apesar de uma das melhores cifras dos últimos três meses (30 vitórias e apenas 11 derrotas), acabando por pesar o início de época desastroso.

Conteúdo publicado por Sportinforma