NBA

02-06-2017 07:14

'Show' de Durant e triunfo expressivo dos Warriors sobre os Cavs no jogo 1 da final

A equipa de Oakland entrou da melhor forma na final da NBA, ao bater em casa os campeões Cleveland Cavaliers por expressivos 113-91.
Kevin Durant
Foto: EZRA SHAW / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Kevin Durant

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Os Golden State Warriors entraram quinta-feira da melhor forma na final da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), ao baterem em casa os campeões Cleveland Cavaliers por expressivos 113-91, conduzidos pelo reforço Kevin Durant.

Autor de 38 pontos, aos quais juntou oito assistências e outros tantos ressaltos, o jogador que pelos OKC perdeu a final de 2012 com os Miami Heat, de LeBron James, foi determinante, junto a Stephen Curry, com 28 pontos e 10 assistências.

Dos outros jogadores, mais nenhum chegou à casa das dezenas em pontos, mas o coletivo funcionou em pleno, nomeadamente no controlo da bola: apenas quatro perdas de bola sem lançamento, igualando um recorde da NBA em finais, que era partilhado por Detroit Pistons (2005) e San Antonio Spurs (2013).

Por seu lado, os ‘Cavs’ somaram 20 ‘turnovers’, oito dos quais responsabilidade de LeBron James, que, ainda assim, foi, claramente, o melhor dos forasteiros, com 28 pontos, 15 ressaltos e oito assistências.

Kyrie Irving, com 24 pontos, e Kevin Love, com 15 pontos e 21 ressaltos, foram os outros jogadores com números interessantes, numa equipa que defendeu quase sempre mal, nunca encontrou soluções para parar Durant e Curry e ainda teve a ‘sorte’ da noite ‘não’ de Klay Thompson (seis pontos).

Nos dois últimos anos, os Warriors, que nos presentes ‘play-offs’ somaram o 13.º triunfo em 13 jogos, também começaram a vencer, em 2015 apenas no prolongamento (108-100) e o ano passado por 15 pontos (104-89).

O encontro começou frenético, primeiro com o nervosismo a redundar em sucessivos falhanços, mas, depois, com as duas equipas a acertar, quase sempre, e o primeiro período a fechar com os anfitriões a vencer por cinco pontos (35-30), graças a um ‘triplo’ de Andre Iguodala em ‘cima’ da ‘buzina’.

Mesmos sem acertarem ‘triplos’ (três em 13 na primeira parte), os Warriors comandaram sempre o segundo período e conseguiram chegar aos 10 pontos de avanço (49-39 e 55-45), reduzidos para oito (60-52) ao intervalo.

O encontro estava longe de estar resolvido, mas os anfitriões arrancaram a segunda parte com um parcial de 13-0, incluindo oito de Curry, e, num ápice, puxaram o avanço para os 21 pontos (73-52).

A 3.08 minutos do final do terceiro período, os ‘Cavs’ ainda reduziram para 12 pontos (80-68), mas os Warriors fecharam com um parcial de 13-4 e deixaram, praticamente, o encontro sentenciado (93-72), com 12 minutos para jogar.

Apesar da grande diferença no marcador, os dois treinadores mantiveram os seus melhores jogadores quase até final, mas com todos conscientes que o encontro estava resolvido. Os anfitriões acabaram por vencer por 22 pontos.

O segundo encontro da final da NBA realiza-se domingo, pelas 20:00 locais (01:00 de segunda-feira em Lisboa).

Jogo na Oracle Arena, em Oakland, Califórnia.

Golden State Warriors - Cleveland Cavaliers, 113-91.

Ao intervalo: 60-52.

Equipas:

- Golden State Warriors: Stephen Curry (28), Klay Thompson (6), Kevin Durant (38), Draymond Green (9) e Zaza Pachulia (8). Jogaram ainda Andre Iguodala (7), JaVale McGee (4), Shaun Livingston (2), Ian Clark (4), David West (2), James Michael McAdoo (2), Patrick McCaw e Matt Barnes (3).

Treinador: Steve Kerr (substituído no banco, devido a lesão, por Mike Brown).

- Cleveland Cavaliers: Kyrie Irving (24), JR Smith (3), LeBron James (28), Kevin Love (15) e Tristan Thompson. Jogaram ainda Deron Williams, Richard Jefferson (9), Iman Schumpert (5), Kyle Korver, Derrick Williams, Dahntay Jones (7) e James Jones.

Árbitros: Dan Crawford, Derrick Stafford e Zach Zarba.

Marcha do marcador: 14-14 (06 minutos), 35-30 (primeiro período), 43-36 (18 minutos), 60-52 (intervalo), 78-60 (30 minutos), 93-72 (terceiro período), 100-80 (42 minutos) e 113-91 (resultado final).

Assistência: 19.596 espetadores.

Conteúdo publicado por Sportinforma