Ciclismo

12-04-2014 18:08

Contador vence Volta ao País Basco pela terceira vez

O espanhol Alejandro Valverde (Movistar), que foi o grande rival de Contador durante toda a prova, não só foi incapaz de recuperar os 12 segundos que o separavam do compatriota.
Contador vence Volta ao País Basco pela terceira vez

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O ciclista espanhol Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) venceu hoje pela terceira vez a Volta ao País Basco, depois de terminar o contrarrelógio que encerrou a prova na segunda posição, a sete segundos do alemão Tony Martin (Omega Pharma-Quickstep).

O espanhol Alejandro Valverde (Movistar), que foi o grande rival de Contador durante toda a prova, não só foi incapaz de recuperar os 12 segundos que o separavam do compatriota, como acabou por perder o pódio, caindo para quinto, depois de terminar o "crono" de 25,9 quilómetros entre Markina-Xemein, na oitava posição, a 1.02 minutos de Tony Martin.

Na sexta e última etapa, o bicampeão do Mundo da especialidade impôs-se com um tempo 38.33 minutos, menos sete segundos do que Contador e menos 15 do que o polaco Michal Kwiatkowski (Omega Pharma-Quickstep), vencedor da Volta ao Algarve esta temporada.

Ao contrário do que se passou na Algarvia, num contrarrelógio com metade da distância, Alberto Contador foi mais forte do Michal Kwiatkowski e venceu a 54.ª edição da prova basca com 21:09.11 horas, com 49 segundos de vantagem sobre o polaco, enquanto o francês Jean-Christophe Peraud (Ag2r-La Mondiale) terminou em terceiro, a 1:07 minutos.

Rui Costa (Lampre-Merida), campeão do Mundo de fundo, foi o melhor português no exercício de hoje, terminadno em 23.º, a 2.09 minutos. Na geral, André Cardoso (Garmin Sharp) classificou-se na 38.ª posição, a 26.15 minutos do vencedor, Rui Costa ficou na 51.ª posição, a 37.03 minutos, e Nelson Oliveira (Lampre-Merida) finalizou em 83.º, a 55.32.

No final, Alberto Contador, de 31 anos, disse que não podia ter imaginado um inicio de temporada tão bom e declarou que pretende descansar primeiro para, depois, pensar no Critério do Dauphiné e na Volta a França.

"Esta vitória dá-me confiança e motivação para continuar a trabalhar. Para mim é como outra vitória qualquer", sublinhou o madrileno, vencedor do Tour em 2007 e 2009.

Conteúdo publicado por Sportinforma com Lusa