Tour

18-07-2015 18:04

Rivalidade francesa entregou primeiro triunfo à equipa africana

A imagem de Bardet, furioso, a bater no capacete enquanto Cummings festejava, revelava bem o erro crasso cometido pelos dois ciclistas gauleses.
Stephen Cummings corta a meta à frente de Thibaut Pinot e Romain Bardet
Foto: AFP

Stephen Cummings corta a meta à frente de Thibaut Pinot e Romain Bardet

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Thibaut Pinot e Romain Bardet levaram hoje às últimas consequências a sua rivalidade, ‘entregando’ a vitória a Stephen Cummings, numa 14.ª etapa da Volta a França em bicicleta em que Nairo Quintana subiu ao segundo lugar.

Tidos como as duas grandes promessas do ciclismo francês para os próximos anos, Thibaut Pinot (FDJ), terceiro do Tour2014, e Romain Bardet (AG2R-La Mondiale), sexto, não se entenderam no último quilómetro da subida até Mende, preferiram não colaborar, anulando-se, e viram como o britânico da MTN-Qhubeka, vindo da numerosa fuga do dia, os ultrapassava a grande velocidade para dar à equipa sul-africana o primeiro triunfo da sua história na Volta a França.

A imagem de Bardet, furioso, a bater no capacete enquanto Cummings festejava, revelava bem o erro crasso cometido pelos dois ciclistas gauleses.

“Estava a marcar exclusivamente o Thibaut, pensava que o podia bater no ‘sprint’. Nem vi o Cummings chegar. É frustrante desperdiçar uma ocasião como esta”, reconheceu o corredor da AG2R-La Mondiale, ao mesmo tempo que Pinot lamentava ter desiludido a sua equipa: “Oportunidades para ganhar, como a de hoje, não há muitas no Tour.”

Cummings, primeiro com o tempo de 04:23.43 horas, Pinot, segundo a dois segundos, e Bardet, terceiro a três, faziam parte da numerosa fuga do dia que se formou depois do primeiro ‘sprint’ intermédio, percorridos 78,5 dos 178,5 quilómetros da 14.ª tirada, que partiu de Rodez. No grupo de 20 estavam também outros nomes importantes, como Peter Sagan (Tinkoff-Saxo), Greg van Avermaet (BMC), Simon Yates (Orica-GreenEdge) ou Rigoberto Uran (Etixx-QuickStep).

Com o Côte de la Croix Neuve, uma contagem de segunda categoria, a apenas 1,5 quilómetros da meta, situada em Mende, a Sky limitou-se a controlar, em novo dia de calor, de muito calor na Volta a França, tanto que, à entrada dos derradeiros 20 quilómetros, os fugitivos ainda dispunham de uma vantagem superior a cinco minutos.

Destacado do grupo estava Michal Golas (Etixx- QuickStep), que, no início da subida, foi alcançado por Kristjian Koren (Cannondale-Garmin), com o duo a empreender a escalada em conjunto e a ser perseguido pela FDJ que, por ter três ciclistas na fuga, assumiu a responsabilidade de voltar a unir os aventureiros do dia.

Cumprida a missão, Pinot pareceu falhar: nas pendentes mais agrestes, o líder da FDJ descolou quando Bardet atacou. Mas, ao seu ritmo, o terceiro do ano passado juntou-se ao ciclista da AG2R-La Mondiale, com os dois, sob o olhar do presidente da república, François Hollande, a neutralizarem para alegria de Cummings, que passou pelo duo como uma flecha a um quilómetro da meta, e celebrou a primeira vitória da primeira equipa africana no Tour, precisamente no dia de aniversário de Nelson Mandela.

A bonita jornada proporcionada pela fuga relegou para segundo plano a luta pela geral, que hoje conheceu novo momento emocionante, graças a um ataque de Nairo Quintana (Movistar). O colombiano testou a amarela de Chris Froome, primeiro na companhia de Vincenzo Nibali (Astana), depois a solo, com o britânico da Sky a ficar, inicialmente na companhia de Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) e Tejay Van Garderen (BMC).

Depois da reentrada de Alejandro Valverde (Movistar), que seguia em posição intermédia, foi o próprio líder da geral que apanhou o colombiano. Os dois, num esforço conjunto, fizeram quebrar, sucessivamente, Nibali, Van Garderen e Contador, chegando à meta, respetivamente, a 04.15 minutos e 04.16 de Cummings.

Os segundos que conquistou a Van Garderen permitiram ao melhor jovem deste Tour ascender àquela que, pela prestação dos últimos dias e pelos fatores históricos (também foi vice de Froome na edição de 2013, ganha pelo britânico), é a sua posição natural.

Quintana é agora segundo, a 03.10 minutos do homem da Sky, enquanto o líder da BMC caiu para a terceira posição, a 03.32, tendo os espanhóis Valverde e Contador a menos de um minuto do seu lugar no pódio.

Tiago Machado (Katusha) foi o primeiro português, no 59.º posto, a 09.44 minutos do primeiro, e Nelson Oliveira (Lampre-Merida) e José Mendes (Bora-Argon 18) chegaram juntos, a 12.39.

O ciclista da Katusha vai partir para a 15.ª etapa, uma ligação de 183 quilómetros entre Mende e Valence que se disputa no domingo, na 50.ª posição da geral, enquanto Oliveira sairá da 78.ª e Mendes da 148.ª.

Conteúdo publicado por Sportinforma