Ciclismo

27-03-2017 22:05

Equipa de Daniel Silva pode ser punida até um ano

Português Daniel Silva integra a equipa de ciclismo Soul Brasil Pro Cycling.
78ª Volta a Portugal em Bicicleta
Foto: Lusa

Daniel Silva (na foto a representar o Boavista em 2016)

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A equipa de ciclismo Soul Brasil Pro Cycling, do português Daniel Silva, pode ser punida até um ano devido a irregularidades com 'doping' verificadas com dois dos seus elementos.

A União Ciclista Internacional (UCI) revelou que o brasileiro Alex Correia Diniz foi suspenso preventivamente devido a alterações no seu passaporte biológico, enquanto a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem declarou também conduta imprópria do compatriota Otavio Bulgarelli, neste caso tentativa de manipulação de amostra.

Em 19 de dezembro de 2016, a Soul Brasil Pro Cycling foi suspensa por 55 dias pela Comissão Disciplinar da UCI, após três notificações de resultados adversos analíticos do CERA aos membros da equipa.

Segundo o artigo 7.12 das regras antidopagem da UCI, a equipa sofre penalização devido aos atos dos seus atletas: o ponto três indica que, nestes casos, esta pode ser suspensa de 15 dias até 12 meses.

A UCI vai enviar agora o caso para a sua comissão disciplinar, que terá a palavra final.

Em 2009, Alex Correia Diniz, que competia pela Funvic, formação que em 2013 se transformou na atual Soul Brasil Cycling, foi suspenso por teste positivo de eritropoietina.

Já Bulgarelli, que chegou à equipa em 2014, retirou-se no final de 2016 para ser técnico auxiliar da equipa.

Daniel Silva, de 31 anos, competiu na época passada pelo Boavista.

Conteúdo publicado por Sportinforma