Ciclismo

16-04-2017 18:34

Philippe Gilbert vence ‘clássica’ Amstel Gold Race pela quarta vez

Ciclista belga conquistou a prova holandesa pela quarta vez na carreira.
Philippe Gilbert na Volta a Itália 2015
Foto: EPA/CLAUDIO PERI

Philippe Gilbert, ciclista belga

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O ciclista belga Philippe Gilbert (Quick-Step) venceu hoje a 52.ª Amstel Gold Race, conquistando a prova holandesa pela quarta vez na carreira, com o português Rui Costa (UAE Team Emirates) na 38.ª posição.

O campeão belga de estrada, de 34 anos, foi o primeiro a cortar a meta em Valkenburg depois de 261 quilómetros, à frente do polaco Michal Kwiatkowski (Sky), dando o melhor seguimento à conquista da Volta a Flandres no início do mês.

A 40 quilómetros da chegada, o vencedor das edições de 2010, 2011 e 2014 seguiu o ataque do compatriota Tiesj Benoot (Lotto), que viria a terminar em 14.º, para quebrar o pelotão, sendo acompanhado por Kwiatkowski a 10 quilómetros do fim.

Antes, o vencedor de 2012 e 2016, o italiano Enrico Gasparotto (Bahrain-Mérida), caiu juntamente com Roman Kreuziger (Orica), outro favorito que ficou pelo caminho, e abandonou a prova a 30 quilómetros da meta.

Os dois antigos vencedores deixaram a maioria dos favoritos, entre eles Rui Costa, para trás na última subida, a seis quilómetros da meta, na primeira vez que a prova terminou em plano desde que foi criada.

Nos últimos 250 metros, o vencedor da ‘clássica’ Milão-Sanremo, em março, tentou surpreender Gilbert com um forte ‘sprint’, mas o belga foi buscar “aqueles dois ou três por cento extra”, como contou no final da prova, para ultrapassar o polaco, completamente desgastado, nos últimos 30 metros.

A luta pelo último lugar do pódio, a 10 segundos da dupla, favoreceu o suíço Michael Albasini (Orica), que bateu o australiano Nathan Haas (Dimension Data), o campeão espanhol Joaquin Rojas (Movistar) e o colombiano Sergio Henao (Sky).

“O Kwiatkowski surpreendeu-me, mas não entrei em pânico. Senti que estava a aproximar-me e que conseguiria ultrapassá-lo”, explicou Gilbert, que elogiou a “colaboração” da fuga em que esteve integrado, ainda que “só possa vencer um no fim”.

Entre os portugueses, Rui Costa esteve inserido no grupo dos favoritos até aos quilómetros finais, não conseguindo lutar por um lugar no ‘top 10’ e terminando em 38.º a 1.11 minutos do vencedor, enquanto Rúben Guerreiro (Trek Segafredo) terminou em 75.º, a mais de nove minutos de Gilbert, e André Cardoso, colega de equipa de Guerreiro, foi o 93.º, a 10.26 minutos do primeiro.

Na prova feminina, que se realizou pela primeira vez desde 2003, a portuguesa Daniela Reis (Lares Waowdeals), única corredora lusa inscrita, não terminou a tirada, conquistada pela holandesa Anna van der Breggen (Boels-Dolmans), à frente da colega de equipa britânica Elizabeth Deignan e da polaca Katarzyna Niewiadoma (WM3 Energie).

Conteúdo publicado por Sportinforma