Volta a Portugal

31-07-2016 18:44

'Dragões' conquistam Senhora da Graça com triunfo de Gustavo Veloso

O bicampeão Gustavo Veloso venceu a quarta etapa e aproximou-se do líder e companheiro de equipa Rui Vinhas.
Gustavo Veloso
Foto: NUNO VEIGA / LUSA

Gustavo Veloso venceu na Senhora da Graça.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A W52-FC Porto demonstrou este domingo o seu poderio na meta da quarta etapa da 78.ª Volta a Portugal em bicicleta, com vitória do bicampeão Gustavo Veloso, que se aproximou do líder e companheiro de equipa Rui Vinhas.

Veloso arrancou para o seu primeiro triunfo no topo do Monte Farinha, em Mondim de Basto, nos últimos 500 metros dos 191,9 quilómetros da tirada, que partiu de Bragança, depois de ter tido a companhia na subida dos portugueses Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista) e Jóni Brandão (Efapel), segundo e terceiro.

O campeão de 2014 e 2015 concluiu o exercício em 5:12.24 horas, menos cinco segundos do que Silva e menos 12 do que o seu vice no ano passado, e ascendeu ao segundo lugar da classificação geral, a 2.48 minutos do camisola amarela, Rui Vinhas.

O domínio ‘azul e branco’ foi posto à prova no início dos 8,8 quilómetros da subida até ao Santuário da Senhora da Graça aos 950 metros, com os consecutivos ataques de Brandão, aos quais apenas Veloso resistiu, depois de algumas tentativas do colombiano Wilson Diaz (Funvic Soul Cycles) e do espanhol Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé).

Ao duo que terminou a Volta de 2015 nos dois primeiros lugares juntou-se Daniel Silva, para, de seguida, escapar, numa iniciativa apenas anulada por Veloso na parte final da ascensão, enquanto o camisola amarela seguia no primeiro grupo, protegido pelo espanhol Raul Alarcon.

Rui Vinhas segurou a liderança conquistada no sábado em Macedo de Cavaleiros, ao ser o quinto a terminar a etapa, 35 segundos depois do seu chefe de fila, que aumentou para 16 segundos a vantagem sobre Jóni Brandão, terceiro na geral, a 3.04, enquanto Daniel Silva subiu ao quarto posto, a 3.05.

Mais distantes estão os outros chefes de fila, casos de João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), quinto a 3.43, de Amaro Antunes (LA-Antarte), sétimo a 3.46, do italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), 11.º a 4.09, e do espanhol Alejandro Marque (LA-Antarte), 15.º a 4.48.

Após cinco dias de competição, o conjunto portista reedita nesta Volta o domínio que exerceu durante a temporada, tendo somado hoje o segundo triunfo, depois do êxito de Rafael Reis no prólogo, em Oliveira de Azeméis, colocando ainda, além dos dois primeiros da classificação geral, outros dois no ‘top 10’.

Este desfecho resultou também do trabalho coletivo da Efapel na anulação, antes da chegada a Mondim de Basto, da fuga empreendida pelo francês Yannis Yssad e por Domingos Gonçalves (Caja Rural), que chegaram a dispor de 10 minutos de vantagem sobre o pelotão.

Yssad abandonou após cair, a cerca de 30 quilómetros da meta, quando seguia com mais de dois minutos de vantagem, juntamente com Domingos Gonçalves, que acabaria alcançado pelo ‘comboio’ amarelo da formação de Américo Silva.

Na segunda-feira, véspera do dia de descanso, o pelotão vai enfrentar 153,2 quilómetros entre Lamego e Viseu, numa viagem com cinco contagens de montanha, uma de primeira categoria, em São Macário (92,5), uma de segunda, em Bigorne (40,6) e três de terceira, em Pousada (17,4), Carranqueira (61,3) e na Serra da Arada (103,7).

Conteúdo publicado por Sportinforma