Volta a Portugal

03-08-2016 17:14

Vicente Moura ainda espera uma alegria para os sportinguistas

“As coisas não estão fáceis, mas eu tenho esperança que o Sporting dê um ar da sua graça”, afirmou Vicente Moura.
Bruno de Carvalho e Vicente Moura.
Foto: TIAGO PETINGA / LUSA

Bruno de Carvalho e Vicente Moura.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O vice-presidente do Sporting Vicente Moura reconheceu hoje que a tarefa da equipa de ciclismo ‘leonina’ na 78.ª Volta a Portugal é difícil, sem esconder a esperança que ainda dê uma alegria aos adeptos.

“As coisas não estão fáceis, mas eu tenho esperança que o Sporting dê um ar da sua graça”, afirmou Vicente Moura, na Guarda, local de chegada da etapa rainha da prova, a sexta, após 173,7 quilómetros, desde Belmonte.

Enquanto o chefe de fila do Sporting-Tavira, o italiano Rinaldo Nocentini, recente vencedor do Troféu Joaquim Agostinho, enfrentava dificuldades para se manter no primeiro grupo na tirada, Vicente Moura, relativizou.

“Vamos ver o que vai dar, o Sporting nunca entra numa prova para perder, entra sempre para ganhar, mas aqui ainda estamos a ‘apalpar o terreno’. Claro que com a vitória do Nocentini ficámos um pouco mais esperançados que as coisas resultassem mais depressa do que estávamos a perspetivar, mas a Volta a Portugal é muito diferente”, explicou.

Perante isso, o dirigente ‘leonino’ realçou a concretização do objetivo de regressar ao pelotão de elites, após quase duas décadas de ausência e de uma experiência entre 2009 e 2011 no escalão de sub-23, prometendo a continuidade em 2017.

“A ambição que tínhamos era regressar ao ciclismo, ponto final. Aconteceu e tudo o que conseguirmos por acréscimo será ótimo. O que era necessário era que o Sporting, décadas depois de ter extinguido uma modalidade muito popular e com muitas glórias para o clube”, referiu, recordando os triunfos de Joaquim Agostinho e as chegadas da prova ao Estádio José Alvalade, em Lisboa.

De acordo com Vicente Moura, após a Volta a Portugal o Sporting vai “avaliar os resultados” e perceber quanto custa “ter uma equipa com outras ambições”, assegurando que “para o ano o Sporting estará novamente na Volta”.

O antigo presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP) admitiu ainda estar ansioso por voltar a sentir o espírito olímpico, que vai sentir a partir de dia 10, quando viajar para o Rio de Janeiro, ressalvando que este ano vai viver os Jogos Olímpicos Rio2016 “de forma muito mais tranquila”.

Conteúdo publicado por Sportinforma