Liga dos Campeões

12-03-2017 10:29

Mónaco-City ganha ânimo depois do 5-3

As duas equipas protagonizaram um grande jogo na primeira mão.
Liga dos Campeões: Manchester City - Mónaco
Foto: 2017 Getty Images

Ciy-Mónaco foi um dos grandes encontros da Champions

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

As atenções na segunda metade dos oitavos de final da Liga dos Campeões em futebol estão centradas no Principado, onde na quarta-feira o Mónaco recebe o Manchester City, depois dos excitantes 5-3 do Etihad.

A formação inglesa, comandada pelo catalão Pep Guardiola, parte com dois tentos de vantagem, mas a eliminatória está muito longe de estar terminada, não tivessem os comandados de Leonardo Jardim o melhor ataque dos campeonatos europeus.

Os ingleses partem, ainda assim, como favoritos, até porque se encontram no melhor momento da época, com um total de 11 jogos consecutivos sem perder (oito vitórias e três empates), desde o 0-4 no reduto do Everton, a 15 de janeiro.

Em contraponto, o Mónaco apresenta 15 triunfos nos derradeiros 16 jogos caseiros, incluindo uma dezena que quarta-feira lhe valeriam o apuramento para os ‘quartos’ (dois 3-0, três 4-0, um 6-2, dois 5-0, um 6-0 e um 7-0).

Face ao poderio ofensivo dos dois conjuntos, mais do que o defensivo, pode, assim, esperar-se tudo do embate marcado para o Estádio Louis II, na linha do grande espetáculo que foi o encontro da primeira mão, em Inglaterra.

No Etihad, os ingleses começaram melhor e adiantaram-se, por Raheem Sterling, mas, ainda antes do intervalo, os monegascos deram a volta ao jogo, com tentos do colombiano Radamel Falcao e do miúdo de 18 anos Kylian Mbappe.

Após o intervalo, Falcao falhou um penálti que valeria o 1-3, mas, depois de o argentino Sergio ‘Kun’ Agüero empatar o jogo, conseguiu ‘bisar’, com um ‘chapéu’ de enorme classe.

A parte final foi, no entanto, do City, que voltou a restabelecer a igualdade, por Agüero, aos 71, e marcou ainda mais dois golos, por intermédio de John Stones, aos 77, e o alemão Leroy Sané, aos 82.

A ‘festa’ prossegue no Principado do Mónaco, num dia em que o Atlético de Madrid, já com lugar nos ‘quartos’ praticamente assegurado, ‘cumpre calendário’, na receção ao Bayer Leverkusen, depois do triunfo categórico na Alemanha por 4-2.

Frente a um conjunto com um novo treinador, o turco Tayfun Korkut, que se estreou na sexta-feira com um empate (1-1) na receção ao Werder Bremen, os ‘colchoneros’ vão limitar-se a gerir, como já fizeram aliás na parte final do jogo de Leverkusen, ao forçarem os amarelos de Gabi e Filipe Luís.

A formação madrilena está afastada da luta pelo título e fora da Taça do Rei, pelo que deverá apostar forte na ‘Champions’, prova em que foi finalista vencida na época passada e em 2013/14, após derrotas com o Real Madrid.

Na véspera, terça-feira, o Leicester, a exemplo do Bayer Leverkusen, também estreia um novo treinador, já que o italiano Claudio Ranieri, responsável pelo ‘milagre’ do título de 2015/16 foi substituído por Craig Shakespeare.

Os ingleses partem em desvantagem, mas o tento de Jamie Vardy, aos 73 minutos, equilibrou a eliminatória, depois de Pablo Sarabia, aos 25, e Joaquin Correa, aos 62 - após falhar um penálti aos 14 -, darem dois tentos de avanço ao Sevilha.

Vencedor das três últimas edições da Liga Europa, o conjunto andaluz, no qual alinha o internacional português Daniel Carriço, parte, porém, com ligeiro favoritismo, até por uma muito maior experiência nestas andanças.

Por seu lado, a Juventus, finalista vencida da prova há dois anos, tem, praticamente, a eliminatória conquistada, face ao FC Porto, depois do triunfo por 2-0 no Dragão, selado pelos suplentes Pjaca e Dani Alves.

A expulsão prematura do lateral esquerdo portista Alex Telles, aos 27 minutos, ainda com o resultado a zero, ‘inclinou’ claramente a balança para a ‘Juve’.

A ‘velha senhora’ só perdeu dois dos últimos 100 jogos em casa e nenhum por dois golos e o FC Porto nunca virou na sua história europeia uma eliminatória depois de perder a primeira mão por mais do que um golo

Conteúdo publicado por Sportinforma