Futebol

08-07-2017 16:44

Lusitano de Évora oferece materiais desportivos ao Desportivo de Palmar

Parceria com clube são-tomense prevê também a identificação de jogadores que poderão evoluir no emblema português.
Futebol
Foto: Lusa

Lusitano de Évora oferece materiais desportivos ao Desportivo de Palmar

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente do Desportivo Lusitano de Évora, Carlos Buralho, ofereceu um lote de equipamentos desportivos ao clube são-tomense Desportivo de Palmar, numa parceria que prevê também a identificação de jogadores que poderão evoluir no emblema português.

"A entrega dos equipamentos é um ato simbólico", disse Carlos Buralho, reconhecendo que o clube tem carência de "necessidades básicas para praticar o futebol", e prometeu que "mais colaborações deste género vão surgir".

Um dos objetivos da parceria entre o Desportivo de Palmar e o Lusitano de Évora, rubricada há cerca de um ano, é o apoio em equipamentos desportivos.

O responsável do clube português chegou sábado a São Tomé para uma visita de 15 dias, ao longo da qual promete "conhecer melhor o futebol são-tomense e contribuir para o seu desenvolvimento".

"Esperamos nesses 15 dias conhecer melhor a realidade do Palmar e do futebol de São Tomé, pensamos nessa parceria como algo muito vantajoso não só para o Palmar, que é uma equipa com a mesma ambição que o Lusitano e queremos que o Palmar suba ao seu nível e seja campeão este ano", disse Carlos Buralho.

Camisolas, botas e bolas integram o lote de equipamentos oferecidos pelo responsável do Lusitano de Évora, que pretende igualmente "observar" outros clubes de futebol são-tomense.

"Queremos que a nossa vinda aqui seja para observar, de modo geral, o futebol em São Tomé. Chegámos no sábado e tivemos a oportunidade de ver uma partida entre o Guadalupe e o Sporting da Praia Cruz, deu para perceber que existe muita qualidade", disse Carlos Buralho.

O dirigente desportivo luso deixou em aberto a possibilidade de "abranger outros clubes nesta parceria de dar melhores condições ao futebol e de São Tomé e ajudar que o desporto seja feito com nível mais exigente".

O diretor desportivo do Palmar, Amarílio Sousa, disse esperar que essa oferta "seja o embrião" para uma "parceria salutar", que poderá contribuir para sanar a inúmeras dificuldades com que o clube se depara.

"Nós temos inúmeros problemas, a começar pelo nosso campo, que não tem condições, falta de bolas, chuteiras e outros materiais desportivos", lamentou Amarílio Sousa.

Conteúdo publicado por Sportinforma