Futebol/Brasil

16-03-2017 18:06

Jogador do Prudentópolis assaltado à porta do estádio

Avançado encontrava-se em estágio e saiu do recinto para fazer uma chamada telefónica, acabando por ficar sem documentos, carteira e telemóvel.
Raí
Foto: DR

Raí, jogador do Prudentópolis, depois do incidente

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Raí, avançado do Prudentópolis, 4.º classificado do Campeonato Paranaense de futebol, foi assaltado e agredido na noite de quarta-feira, nas imediações do estádio Newton Agibert, onde a equipa se encontrava concentrada, em estágio, para o encontro de domingo com o Paraná.

"Estávamos a ver televisão e, por volta das 22 horas, saí para fazer uma chamada e dei de caras com os bandidos. Estava muito escuro. Disseram 'perdeu, perdeu', apontaram-me a arma e eu fiquei parado, com as mãos levantadas. Levei coronhadas na cara e na cabeça, e caí no chão. Levaram as minhas coisas, eu não gritei, nem reagi. Fiquei com medo que ficassem nervosos ou assustados. Podia ter sido pior", admite o futebolista ao site brasileiro ‘Globo Esporte'.

“Eles queriam saber quantos jogadores estavam lá em cima. Levei mais uns pontapés nas costas e fiquei caído no chão. Quando acordei eles tinham fugido”, acrescentou o avançado.

De referir que o estádio do Prudentópolis não tem nenhum segurança privado durante a noite.

Conteúdo publicado por Sportinforma