Entrevista SAPO

29-11-2016 10:50

Chiquinho Carlos: "Caio Júnior era um grande homem"

Treinador da Chapecoense falecido jogou durante vários anos em Portugal.
Caio Júnior
Foto: DR

Treinador da Chapecoense.

Por Miguel Henriques sapodesporto@sapo.pt

Um avião da companhia Lamia que transportava 72 pessoas e 9 tripulantes, incluindo a equipa brasileira da Chapecoense caiu na madrugada desta terça-feira perto do aeroporto internacional de Medellín, Colômbia.

Entre os 76 mortos já confirmados pelo chefe da Polícia da região de Antioquia, Colômbia, Jose Acevedo Ossa, estava o treinador da equipa, Caio Junior.

Enquanto técnico pode ser um nome pouco conhecido em Portugal, mas enquanto jogador muitos se devem lembrar deste avançado brasileiro que jogou vários anos no V. Guimarães (1987/92), passando ainda por Estrela da Amadora e Belenenses.

Nos seus tempos de Vitória, Caio Júnior formou uma boa dupla com o seu compatriota Chiquinho Carlos, que esta amanhã acordou abalado com a notícia e com a perda de um amigo, como referiu ao SAPO Desporto.

“Caio Júnior era um grande homem e um grande jogador. Tive a oportunidade de jogar com ele. Na altura fazíamos uma boa dupla no Guimarães. Marcou a história do Guimarães pelo que fez lá. É muito triste, ele era mais novo que eu. Vai ficar para a história. Que Deus consiga confortar a sua família. Isto vai mexer com muita gente porque ele era uma pessoa muito querida”, destacou.

Convidado a recuar no tempo, nesta hora difícil, Chiquinho Carlos lembra Caio Júnior como alguém que “tinha influência no balneário” e que “estava sempre alegre”.

O antigo jogador tem a certeza que o seu compatriota “marcou Portugal” e estava agora a marcar o Brasil como técnico da Chapecoense.

Conteúdo publicado por Sportinforma