Acidente/Chapecoense

29-11-2016 21:55

Maradona chora pela Chapecoense: "Apanharam o avião errado"

No avião seguiam nove tripulantes e 72 passageiros, entre os quais a equipa de futebol, técnicos e dirigentes, bem como um grupo de jornalistas.
Maradona
Foto: DR

Maradona

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Diego Armando Maradona foi uma das muitas figuras do futebol a reagir a tragédia que vitimou a equipa da Chapecoense, esta madrugada, na Colômbia. A antiga estrela do futebol argentino usou as redes sociais para expressar a sua dor e afirmar que, a partir de hoje, é adepto da Chapecoense.

"Os meus pêsames para os familiares da Chapecoense e de todas as pessoas que morreram no trágico acidente de avião, na Colômbia. Lamentavelmente estes meninos, que vinham abrindo caminho à força no futebol, apanharam o avião errado. A partir de hoje, sou adepto da Chapecoense", escreveu Maradona, nas redes sociais.

Também Messi, outro craque argentino, reagiu a queda do avião que provocou a morte a comitiva da Chapecoense que ia defrontar o Atlético Nacional da Colômbia, na primeira-mão da final da Taça Sul-americana.

"O meu mais sentido pesar para todas as famílias, amigos e adeptos da Chapecoense. #FuerzaChape", escreveu o jogador do Barcelona.

No avião seguiam nove tripulantes e 72 passageiros, entre os quais a equipa de futebol, técnicos e dirigentes, bem como um grupo de jornalistas, numa viagem em que o avião fez escala na Bolívia e despenhou-se antes de chegar a Medellín, na Colômbia.

A aeronave transportava a delegação da equipa brasileira, que iria jogar a primeira mão da final da Taça Sul Americana com os colombianos do Atlético Nacional, em Medellín.

O guarda-redes Jackson Follmann, o lateral Alan Ruschel, o defesa central Helio Zampier Neto, o jornalista Rafael Henzel e dois membros da tripulação foram retirados com vida dos destroços do avião que caiu a cerca de 50 quilómetros de Medellín.

Conteúdo publicado por Sportinforma