Internacional

29-11-2016 13:01

Messi lamenta morte de jogadores brasileiros em acidente aéreo

O argentino Leonel Messi lamentou o acidente que matou jogadores da Chapecoense, membros da comissão técnica e jornalistas brasileiros que viajavam para a Colômbia para realizar a primeira partida da final da Taça Sul-americana.
Lionel Messi passa por Bravo para o 1-0 do Barcelona na primeira parte
Foto: EPA/ALEJANDRO GARCIA

Lionel Messi passa por Bravo para o 1-0 do Barcelona aos 17 minutos.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

"Jogadores de Chapecoense comemorando a passagem para a final da Taça Sul-americana. Desolador. Que suas almas descansem em paz", escreveu Messi na sua conta no Twitter.

A Chapecoense viajava para Medellín, local do primeiro jogo da decisão da Taça Sul-Americana, num avião comercial que saiu da Bolívia e desapareceu do radar numa zona montanhosa a cerca de 50 quilómetros de Medellín.

Cinco pessoas sobreviveram ao desastre que aconteceu perto do aeroporto internacional de Medellín, mas 76 morreram.

Foram confirmados entre os sobreviventes o guarda-redes da Chapecoense Marcos Danilo Padilha, de 31 anos, o guarda-redes reserva Jackson Follmann, de 24 anos, e o lateral Alan Ruschel, de 27 anos.

Em comunicado, o aeroporto de Medellin refere que o avião, com matrícula da Bolívia, "declarou-se em emergência" às 22:00 locais (03:00 em Lisboa) "por falhas técnicas", de acordo com a transmissão feita para a torre de controlo.

O avião tinha saído do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde aparentemente tinha realizado uma escala técnica.

Conteúdo publicado por Sportinforma