Acidente/Chapecoense

30-11-2016 00:01

Presidente de Cabo Verde envia condolências a homólogo brasileiro

No avião, que se despenhou na madrugada desta terça-feira em Cerro Gordo, perto da cidade de Medellín, Colômbia, seguiam 22 futebolistas da Chapecoense.
Destroços do avião que transportava a equipa do Chapecoense
Foto: RAUL ARBOLEDA

Destroços do avião que transportava a equipa do Chapecoense.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, enviou esta terça-feira uma mensagem de condolências ao seu homólogo brasileiro, Michel Temer, pelas vítimas do acidente de aviação em que morreram 71 pessoas na Colômbia.

"Foi com imensa tristeza e pesar que tive conhecimento do acidente ocorrido, com o avião que transportava a equipa Chapecoense Real do Brasil, com destino a Medellín, Colômbia, ceifando a vida de dezenas de pessoas, entre as quais jogadores e equipa técnica", escreveu Jorge Carlos Fonseca.

Na mensagem, o chefe de Estado cabo-verdiano endereçou em seu nome e do "povo de Cabo Verde, as mais sentidas condolências às famílias enlutadas e ao povo irmão brasileiro".

No avião, que se despenhou na madrugada desta terça-feira em Cerro Gordo, perto da cidade de Medellín, Colômbia, seguiam 22 futebolistas da Chapecoense, equipa da primeira divisão brasileira, 28 dirigentes, membros da equipa técnica e convidados, 22 jornalistas e nove tripulantes, tendo sobrevivido seis pessoas, três jogadores, dois tripulantes e um jornalista.

A equipa brasileira ia disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana com os colombianos do Atlético Nacional, em Medellín.

As autoridades colombianas reduziram para 71 o número de mortos no acidente de avião em que seguia a equipa brasileira do Chapecoense.

Em comunicado, a Unidade Nacional para a Gestão de Risco de Desastres da Colômbia informou que, após confrontar dados, "estabeleceu-se que o total de pessoas que viajavam para a Colômbia eram 77 passageiros e não 81, como inicialmente aparecia nos registos".

Observando as listas de embarque dos passageiros no Brasil, na Bolívia e na Colômbia, chegou-se à conclusão que "apenas embarcaram no voo 68 passageiros de origem brasileira e nove membros da tripulação, de origem boliviana".

Na nota, lê-se ainda que foram resgatados 71 corpos, sendo que houve seis sobreviventes.

Conteúdo publicado por Sportinforma