Chapecoense

30-11-2016 09:52

Guarda-redes: "Não me deixe morrer"

Guarda-redes do Chapecoense sobreviveu à tragédia. mas foi-lhe amputada a perna direita após o acidente.
Jackson Follmann, guarda-redes do Chapecoense
Foto: Facebook

Jackson Follmann, guarda-redes do Chapecoense

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Jackson Follmann, guarda-redes do Chapecoense, é um dos sobreviventes da tragédia de aviação na Colômbia, tendo sido encontrado pela equipa de resgate nos escombros devido aos gemidos.

"Não me deixe morrer. Não sinto as pernas, não me deixe morrer", dizia Jackson Follmann enquanto era levado de maca. Jackson Follmann vinha sentado na parte traseira do avião, que levaria a equipa de futebol brasileira até Medellín, para disputar a final da Taça Sul Americana.

Follmann ficou com graves ferimentos na perna direita, tendo sido amputada posteriormente ao nível do joelho, devido a graves problemas vasculares e musculares na perna esquerda.

O guarda-redes é um dos sete sobreviventes do acidente, sendo que o outro guarda-redes, Danilo, acabou por falecer.

Conteúdo publicado por Sportinforma