Desporto

08-12-2015 15:30

Cabo Verde projeta Cidade Desportiva de 108.8 milhões de euros

O projeto da Cidade Desportiva vai incluir várias valências, com a infraestruturação desportiva de uma área de 390 mil metros quadrados.
aa039351a2298deba474062b9ec02f0a44533a3e.jpg

Cabo Verde projeta Cidade Desportiva de 108.8 milhões de euros

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Governo de Cabo Verde apresentou hoje a futura Cidade Desportiva, um projeto avaliado em 108,8 milhões de euros, que será edificado no largo do Estádio Nacional, na Praia, e previsto para estar concluído em 20 anos.

O projeto da Cidade Desportiva, elaborado pela empresa César Freitas Arquitetos, vai incluir várias valências, com a infraestruturação desportiva de uma área de 390 mil metros quadrados.

O complexo, inspirado nos do Jamor, Rio Maior, outros na China e nas Canárias, vai ter um pavilhão multiuso, piscina olímpica, campos de ténis, centro de treinamento, escola de formação, residenciais, parques, áreas de lazer, hotéis, espaços de saúde, estética e bem-estar, escritórios e um centro de negócios.

O complexo, destinado sobretudo a formação, competição e infraestruturação, vai ficar situado na zona de Monte Vaca, arredores da Cidade da Praia, e onde se situa o Estádio Nacional, a maior infraestrutura desportiva financiada alguma vez construída no arquipélago.

Segundo o arquiteto César Freitas, a ideia é desenvolver a área de forma gradual, complementar e fazer com que a zona seja autossustentável, mas também promover a prática desportiva numa parte da cidade da Praia que está em crescimento e com bons acessos.

César Freitas avançou à Lusa que o projeto, avaliado em 12 mil milhões de escudos (108,8 milhões de euros), tem uma previsão para estar pronto de entre 15 a 20 anos.

A ministra da Educação e Desporto de Cabo Verde, Fernanda Marques, destacou a sustentabilidade como a primeira orientação do projeto, dizendo que é um "sonho" que demonstra a dimensão do desporto cabo-verdiano no mundo.

A ministra disse que a Cidade Desportiva será importante a nível nacional, mas o objetivo é fazer com que seja uma "marca e uma referência" a nível regional e internacional.

Por sua vez, o primeiro-ministro, José Maria Neves, destacou os recursos humanos e os muitos talentos do desporto cabo-verdiano e espera que o desporto seja uma indústria capaz de gerar recursos e contribuir para o desenvolvimento do país.

O chefe do Governo sublinhou que a Cidade Desportiva é "um sonho que se vai realizando" e que vai potenciar o turismo, criar mais empregos, gerar mais competitividade, quando integrado no conjunto de outras infraestruturas que já existem e que vão surgir na região.

Numa sala cheia de desportistas, corpo diplomático e dirigentes da administração pública e privada, José Maria Neves indicou que os próximos passos de Governo, federações desportivas, Câmara da Praia e setor privado é mobilizar recursos para edificar o projeto.

"A fase mais difícil já está, que era arrancar e ter um projeto. Agora é continuar a trabalhar para termos a Cidade Desportiva, para podermos aproveitar os grandes talentos que temos em todos os domínios e fazer uma maior afirmação do desporto cabo-verdiano", apelou Neves.

Conteúdo publicado por Sportinforma