Cabo Verde

27-03-2017 17:15

Apenas 10% das associações regionais desportivas são lideradas por mulheres

Dados foram revelados por Cristina Ferreira, presidente da Comissão Mulher e Desporto do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC).
Workshop sobre “Liderança Feminina no Desporto”, na Cidade da Praia
Foto: Inforpress

Workshop sobre “Liderança Feminina no Desporto” decorre na Cidade da Praia

Por SAPO Desporto c/ Inforpress sapodesporto@sapo.pt

Apenas 10% das associações regionais desportivas são lideradas por mulheres, revelou esta segunda-feira a presidente da Comissão Mulher e Desporto do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC) que quer mais mulheres na direção técnica no desporto.

Os dados foram revelados por Cristina Ferreira, durante a sua intervenção na cerimónia de abertura do 1.º workshop sobre “Liderança Feminina no Desporto”, que ocorre durante três dias, na Cidade da Praia, tendo frisado que este é o momento de mudança para que se possa ter mais igualdade de género, mas também para o desenvolvimento do desporto em Cabo Verde.

“Os dados estatísticos mostram que apenas 10% das associações regionais desportivas são lideradas por mulheres, das 12 federações apenas uma é chefiada por mulher, e a nível de praticantes em todas as modalidades 24% são mulheres”, indicou.

Cristina Ferreira avançou ainda que normalmente as mulheres são confrontadas com barreiras e dificuldades relacionadas com autocensura, questões culturais de descriminação e de estereótipo.

Segundo explicou, é nesta perspetiva que o Comité Olímpico Cabo-verdiano através da Comissão Mulher e Desporto promove essa formação, para que as mulheres possam assumir postos e cargos de direção técnica numa perspctiva de igualdade de género no desporto cabo-verdiano, mas também seguir o apelo do Comité Olímpico Internacional que é o de se conseguir mais paridade em termos de direção e de prática desportiva.

“A ideia é formar, mas também criar condições para o processo de solidificação do papel feminino e que as mulheres e os homens tenham a consciência do importante papel que as mulheres devem ter neste setor”, declarou.

Cristina Ferreira adiantou também que a formação será ministrada por uma especialista internacional, com técnicas e programas voltados para a promoção e liderança feminina no desporto que permitam à mulher desempenhar e assumir funções de direção e tomada de decisão, mas também de referência para as outras.

“Mais mulheres, mais desporto é uma visão clara da necessidade de desenvolvimento integrado e completo para mulher, a solução da mesma e do papel importante que tem tido no desenvolvimento do desporto de forma em geral”, suscitou.

O evento conta com a participação de representantes de todas as ilhas e da zona II africana, designadamente Guiné Bissau, Senegal, Guiné Conakry, Serra Leoa e Mauritânia.

Promovido pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano, através da Comissão Mulher e Desporto, o evento tem por objetivo o crescimento do poder das mulheres envolvidas no desporto em Cabo Verde e em toda a zona II Africana.

Conteúdo publicado por Sportinforma