Futebol/Cabo Verde

30-03-2017 16:33

Equipas dos Mosteiros contestam novo figurino do 2.º escalão

João Alves foi mais crítico indicando que este modelo interessa às equipas de São Filipe e de Santa Catarina que têm pressionado a Associação para que Mosteiro.
Futebol
Foto: Lusa

Futebol

Por SAPO Desporto c/ Inforpress sapodesporto@sapo.pt

As duas equipas dos Mosteiros apuradas para a segunda fase do campeonato regional de futebol do segundo escalão, Grito Povo e Atlético, contestam o figurino adotado de forma “unilateral” pela Associação Regional de Futebol do Fogo.

Os dirigentes de Grito Povo e Atlético, primeiro e segundo classificados, do Grupo B, cujos jogos da primeira fase decorreram nos Mosteiros, avançaram à Inforpress que em nenhum momento foi definido um figurino para a segunda fase da prova e que na ausência desta decisão prevalece o regulamento das épocas passadas.

João Alves do Atlético e Luís do Grito Povo indicam que no início da época apenas foi estabelecido que duas equipas do segundo escalão seriam promovidas ao primeiro e as duas últimas do primeiro escalão seriam despromovidas, mas que não foi aprovado novo regulamento da prova do segundo escalão. Por isso estranham a decisão da Associação Regional de optar pelo sistema de todos contra todos a duas voltas.

Quer o Grito Povo como o Atlético, segundo os seus dirigentes, estão preparados para disputar a segunda fase no modelo antigo, isto é, com jogos cruzados entre as duas equipas do Grupo A e as outras duas do Grupo B, sendo que no jogo de primeira mão o segundo do grupo A recebe o primeiro do Grupo B e o segundo do Grupo B recebe o primeiro do Grupo A.

João Alves foi mais crítico indicando que este modelo interessa às equipas de São Filipe e de Santa Catarina que têm pressionado a Associação para que Mosteiros não tenha mais equipas no primeiro escalão.

Porque o modelo não foi definido pela Assembleia Geral dos Clubes, por um lado, e a falta de meios financeiros para fazer mais do que uma deslocação a São Filipe, mas também porque a Associação apenas tinha prometido assegurar uma deslocação de meias-finais, as equipas dos Mosteiros apelam à Associação a rever a situação, tendo João Alves, do Atlético, solicitado a intervenção da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) por considerar ilegal o formato.

As equipas dos Mosteiros aguardam até sexta-feira pela decisão, quer da Associação como da FCF para ver se participam nos jogos da segunda fase que serão disputados no próximo fim-de-semana, 01 de Abril.

O sorteio para a segunda fase que vai ser disputado no sistema de todos contra todos a duas voltas com jogos em São Filipe (5 de Julho) e Mosteiros (Francisco José Rodrigues) foi realizado no último fim-de-semana sem a presença das duas equipas dos Mosteiros.

O presidente da Associação Regional de Futebol do Fogo, Pedro Fernandes Pires, disse que o figurino foi discutido em assembleia de clubes e que as equipas dos Mosteiros não dispõem de informações porque não participaram no encontro nem na realização do sorteio, momento onde podiam manifestar os seus pontos de vista.

Este disse que o figurino é para manter e que prevalecerá o sorteio realizado no último fim-de-semana e que os jogos serão realizados na data calendarizada e em caso de eventual não comparência nos jogos as equipas serão penalizadas de acordo com o regulamento, isto é, atribuição de derrota por 3-0.

Quanto à promessa de apoiar as equipas nesta fase com transporte, Pedro Fernandes Pires, observa que está de pé e que aguarda apoio da Federação para poder também apoiar as equipas.

Conteúdo publicado por Sportinforma