Campeonato de Portugal

11-08-2016 23:46

Farense critica justiça desportiva pela passividade no processo Jogo Duplo

O emblema algarvio refere que os órgãos de justiça desportiva não se pode abstrair das suspeitas de viciação de resultados e corrupção.
Estádio de São Luís em Faro, Farense
Foto: © 2009

O clube algarvio acabou por descer da II Liga para o Campeonato de Portugal na última época

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A administração da SAD do Farense revelou hoje que "não se conforma com a passividade" da justiça desportiva no processo 'Jogo Duplo', tendo interposto recursos contra a aceitação da candidatura do Leixões à II Liga de futebol.

"A Sporting Clube Farense - Algarve Futebol SAD não se conforma com a passividade da justiça desportiva em investigar e tomar uma decisão sobre os graves factos que vieram a público de forma notória na última jornada do campeonato profissional de futebol da II Liga", refere a administração da SAD do clube de Faro, despromovido ao Campeonato de Portugal, em comunicado divulgado na sua página oficial no Facebook.

Após a última jornada da época 2015/16, a Polícia Judiciária deteve mais de uma dezena de pessoas, entre jogadores, dirigentes e outros elementos, na sequência de denúncia de suspeitas de corrupção e viciação de resultados desportivos.

Entre os arguidos, estão o presidente da SAD e o diretor-desportivo do Leixões, Carlos Oliveira e Nuno Silva, respetivamente. O primeiro suspendeu as suas funções na SAD por iniciativa própria e o segundo também abandonou o emblema de Matosinhos. "Se a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional têm conhecimento de factos que conduzem à denúncia junto das autoridades competentes sobre pretensas viciações de resultados, tem igualmente a justiça desportiva de os investigar e tomar decisão sobre os mesmos, sem prejuízo dos processos crimes que correm seus termos na justiça comum", assinala a SAD algarvia.

Os responsáveis do Farense sublinham que "os órgãos de justiça desportiva não se podem escusar a decidir sobre factos públicos que revelam indícios graves de viciação de resultados e corrupção no desporto".

O Farense anunciou que já interpôs dois recursos para o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol da aceitação, pela Liga, da candidatura do Leixões, estudando a elaboração de um processo nos tribunais comuns, requerendo a suspensão da participação do emblema de Matosinhos na II Liga.

A equipa algarvia terminou a II Liga no 20.º lugar, o primeiro da zona de descida, com 54 pontos, menos um do que Leixões e Benfica B, e vai disputar o Campeonato de Portugal, que tem início no dia 21 de agosto.

Conteúdo publicado por Sportinforma