Euro'2016

22-11-2016 10:11

Ronaldo: "No aquecimento senti os franceses demasiado descontraídos"

Capitão de Portugal revelou à revista 'France Football' alguns pormenores curiosos da final de Paris.
Capitão de Portugal revelou à revista 'France Football' alguns pormenores curiosos da final de Paris.

Capitão de Portugal revelou à revista 'France Football' alguns pormenores curiosos da final de Paris.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Cristiano Ronaldo não irá esquecer o dia 10 de julho de 2016. Nesse dia, a equipa de Fernando Santos tornou-se imortal, e entrou diretamente para a história do futebol português com a conquista do título europeu diante da França em pleno 'Stade de France' com um remate de Éder já durante o prolongamento.

Em entrevista à revista France Football, Cristiano Ronaldo assumiu que sentiu mais pressão a jogar a final por Portugal do que com o Real Madrid e explicou porquê.

"Não senti tanta pressão como na final que joguei um mês e meio antes, com o Real Madrid frente ao Atlético. Não éramos favoritos. Quando começas uma Liga dos Campeões com o Real sabes que podes ganhar, mas com Portugal não pensamos isso. Havia, pelo menos, cinco ou seis equipas melhores que nós. Se ganhasse França ou Alemanha seria normal. Portugal não", afirmou Cristiano Ronaldo.

Em declaraçõs à referida publicação, Cristiano Ronaldo contou também que a vitória portuguesa começou a construir-se logo no aquecimento do estádio 'Stade de France', quando reparou que os jogadores franceses estavam 'demasiado descontraídos e sorridentes'.

"Quando começamos o aquecimento, no relvado, senti os franceses demasiado descontraídos. Eles sorriam muito. Claro que tens o direito de sorrir antes de um jogo, mas todos me pareciam muito felizes. Como se eles já tivessem ganho a final. Creio que isso foi uma vantagem para nós porque disse nesse momento aos meus companheiros: 'Rapazes, os franceses estão convencidos de que vão conquistar o título. Eles pensam que vão bater-nos facilmente mas nós não vamos deixar'. Foi exatamente isto que se passou...", frisou Cristiano Ronaldo.

"Tive de fazer quatro ou cinco discursos durante o Europeu mas não no dia da final. Porquê? Porque senti que a argumentação do treinador era de tal modo boa que não iria arriscar-me a estragar tudo dizendo alguma treta. Fernando Santos transmitiu palavras tão positivas que eu sabia que os jogadores tinham entendido a sua mensagem", sentenciou Cristiano Ronaldo.

Conteúdo publicado por Sportinforma