Girabola2017

17-06-2017 22:47

'Lundas'' e ''Maquisardes'' repartem pontos no jogo à porta fechada

O domínio dos 'Lundas', mesmo com um futebol pouco emotivo, prevaleceu até ao final do jogo.
Girabola: ''Lundas'' e ''Maquisardes'' repartem pontos no jogo à porta fechada
Foto: Henri Celso/Angop

O domínio dos 'Lundas', mesmo com um futebol pouco emotivo, prevaleceu até ao final do jogo.

Por SAPO Desporto c/Angop sapodesporto@sapo.pt

O Progresso da Lunda Sul e o Bravo do Maquis empataram hoje a zero, em jogo referente à 16ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão (Girabola2017), disputado no Estádio das Mangueiras, em Saurimo.

O jogo, marcado pela ausência do público, devido ao castigo da Federação Angolana de Futebol (FAF) aplicado ao Progresso da Lunda Sul, em consequência do comportamento negativo dos seus adeptos no jogo da 13ª jornada (1º volta), frente ao 1º de Agosto, foi tecnicamente fraco e sem muitos lances de emoção.

Os donos da casa foram os que mais criaram inúmeras oportunidades de golo durante os primeiros 45 minutos sem, contudo, concretizar, dada à falta de serenidade dos seus jogadores, com particular realce para os avançados.

A primeira oportunidade de golo aconteceu no minuto 14, por meio de Capuco, insolado na grande área rematou à figura do guarda-redes Dadão.

Aos 26 minutos, Valy, através de um remate de cabeça, obrigou o guardião Dadão a uma defesa apertada. Falhanços idênticos repetiram-se por meio de Shileshi, Agoya e Capuco (Progresso da Lunda Sul).

O Bravo do Maquis tentou reagir aos 36 minutos, Dabanda rematou forte para uma defesa apertada de Wilson.

Na etapa complementar, mesmo sem praticar um futebol vistoso, os donos da casa pareciam mais determinados em vencer, fruto das constantes ações ofensivas, aproveitando, quase sempre, as facilidades que o adversário concedia no centro do seu meio campo e nas faixas defensivas.

Aos 53 minutos, Shileshi na pequena área recebeu um passe de Capuco, este desperdiçou a oportunidade de colocar a sua equipa em vantagem, mesmo sem o guarda-redes na baliza.

O domínio dos Lundas, mesmo com um futebol pouco emotivo, prevaleceu até ao final do jogo, ante à apatia do Bravo do Maquis, que não conseguiu organizar nenhuma jogada colectiva de ataque com algum perigo.

Com o resultado, os “lundas” somam 13 pontos, no 13º lugar, enquanto os maquisardes são nono, com 19 pontos. A liderança da prova pertence ao Petro de Luanda com 37.

Conteúdo publicado por Sportinforma