Brasil

06-07-2015 10:31

Dunga pediu para que não se recorresse do castigo de Neymar

Avançado brasileiro foi penalizado com quatro jogos.
Neymar
Foto: JEFFERSON BERNARDES / AFP

Neymar

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O secretário geral da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Walter Feldman, referiu, em entrevista ao programa “Esporte Espetacular”, que foi por decisão de Dunga que não se recorreu do castigo de que foi alvo Neymar durante a Copa América.

“São momentos difíceis em que deves tomar uma decisão e só o tempo demonstrará se foi a acertada ou não. O corpo técnico pediu para que não recorressemos do castigo porque era melhor que Neymar deixasse a equipa”, declarou o dirigente.

Porém, Feldman adianta que, terminada que está a Copa América, a CBF vai recorrer do castigo para que o jogador não falhe os dois primeiros jogos de qualificação para o Mundial 2018.

A partir de agora não deixaremos passar nenhuma opção de recurso. Independentemente de qual seja a decisão, é um direito nosso”, afirmou.

O secretário geral da CBF reiterou ainda a confiança no selecionador Dunga, pese embora a eliminação na competição sul-americana de seleções.

“Todos os brasileiros lamentam a eliminação, mas não nos parece o suficiente para deixar cair Dunga. Não podemos trabalhar a partir de resultados. A nova estratégia da CBF é traçar um plano a longo prazo”, rematou.

Conteúdo publicado por Sportinforma