Prémio da UEFA

24-08-2016 15:24

Ronaldo: "Tive um ano extraordinário"

O craque português lembrou as conquistas da Champions e do Euro2016 neste ano.
Cristiano Ronaldo celebra com o troféu de Campeão da Europa
Foto: AFP

Cristiano Ronaldo celebra com o troféu de Campeão da Europa.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Cristiano Ronaldo admitiu ao site da UEFA que a época 2015/16, na qual foi Campeão da Europa por Portugal e pelo Real Madrid, foi a “melhor” da sua carreira quanto a “troféus”. “Se falamos de troféus, possivelmente foi a melhor temporada da minha carreira. Depois de vencer a ‘Champions’, foi o Euro2016 pelo meu país. Tive um ano extraordinário, tanto a nível individual como coletivo, pois fui o melhor marcador da Liga dos Campeões e fiz um bom Europeu. Sem dúvida que foi uma boa época para mim”, admitiu.

Cristiano Ronaldo é o favorito ao troféu de melhor jogador da Europa, que é atribuído na quinta-feira pela UEFA, numa ‘luta’ com o galês Gareth Bale, companheiro de equipa no Real Madrid, e Antoine Griezmann, internacional francês do Atlético de Madrid.

“Antes do Euro2016, ninguém esperava nada de Portugal. Passámos a fase de grupos, os quartos de final e desde aí encarámos tudo o que faltava como um extra. Para ser honesto, não pensava que pudéssemos vencer, mas jogo a jogo fui acreditando cada vez mais que era possível. E, no fim, merecemos, jogámos como equipa e os nossos jogadores devem ser felicitados”, vincou.

No êxito luso, destacou Pepe, companheiro no Real Madrid: “Esteve fantástico. Foi magnífico este ano. Talvez tenha sido a sua melhor época. Foi um dos melhores jogadores de Portugal”.

Ronaldo recordou também o 11.º título de campeão da Europa do Real Madrid, em troféu decido no desempate por penaltis com o Atlético de Madrid, e no qual o português marcou o castigo decisivo.

“Foi algo incrível. Novamente frente ao Atlético de Madrid, que é uma grande equipa e mereceu também ter vencido a Liga dos Campões, mas o Real Madrid foi melhor. Tivemos alguma sorte nos penaltis, já que é sempre uma lotaria. Foi o final perfeito para uma época difícil, na qual fomos capazes de ganhar o maior número possível de troféus de clubes”, completou.

Cristiano destacou o papel o treinador francês Zinedine Zidane no êxito alcançado, depois de ter substituído, durante a época, o espanhol Rafael Benítez.

“Zidane foi a chave. É um grande profissional, uma grande pessoa e, na minha opinião, a sua maior qualidade é saber transmitir calma aos jogadores. Era isso que precisávamos e desde que chegou fomos do zero aos 100”, concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma