Internacional

30-08-2016 17:51

Advogados de Platini querem explicações do TAS

A 09 de maio deste ano, o TAS, na sequência de um recurso apresentado por Platini, reduziu para quatro anos a suspensão aplicada.
UEFA President Michel Platini at CAS
Foto: Lusa

epa05283005 UEFA President Michel Platini of France leaves the international Court of Arbitration for Sport, CAS, surrounded by the media after a hearing in Lausanne, Switzerland, 29 April 2016. European football chief Michel Platini appealed against a six-year FIFA ban from all football-related activity. Platini, the UEFA president, was suspended by FIFA's ethics committee for receiving a two million Swiss francs ($2 million) payment in 2011 from Blatter, who was then the FIFA president. EPA/LAURENT GILLIERON

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Os advogados do antigo presidente da UEFA Michel Platini pediram ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) que explique os motivos da suspensão do antigo futebolista da presidência do organismo, entretanto reduzida de seis para quatro anos.

Numa mensagem enviada ao TAS, à qual a agência noticiosa AFP teve acesso, os advogados querem explicações sobre as motivações para a sentença, que em maio foi reduzida em dois anos.

Os advogados consideram “inadmissível” não terem recebido qualquer informação do TAS mais de três meses depois da redução da pena.

O antigo líder da UEFA foi condenado por abuso de confiança, conflito de interesses e gestão danosa no caso do pagamento de 1,8 milhões de euros pelo ex-presidente da FIFA mundial, Joseph Blatter

Platini, que chegou a apresentar a candidatura à presidência da FIFA este ano, foi inicialmente condenado a oito anos de suspensão pela Comissão de Ética da FIFA, a 21 de dezembro de 2015, mas a pena foi depois reduzida para seis anos pela Comissão de Recurso.

Conteúdo publicado por Sportinforma