Internacional

01-09-2016 21:05

Irão de Carlos Queiroz sofre para bater Qatar nos descontos

O Irão, comandado por Carlos Queiroz, sofreu hoje para vencer o Qatar por 2-0, com ambos os golos marcados nos descontos no jogo de arranque do grupo A da terceira fase asiática de apuramento para o Mundial de futebol de 2018.
Irão de Queiroz

epa04560695 Iranian national soccer team's Portuguese head coach Carlos Queiroz before the AFC Asian Cup Group C soccer match between Qatar and Iran at Stadium Australia in Sydney, Australia, 15 January 2015. EPA/PAUL MILLER AUSTRALIA AND NEW ZEALAND OUT

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Perante a 80.ª equipa mundial, os persas, 39.º do ranking FIFA, só chegaram ao golo no quarto dos seis minutos de compensação (90+4), através do avançado Reza Ghoochannejhad, que tinha entrado em campo aos 76.

O caos que se instalou – entre o júbilo nas bancadas, suplentes e staff liderado pelo português – motivou mais alguns minutos extra de jogo, que ficaria decidido aos 101 minutos, com tento de Alireza Jahanbakhsh.

As duas primeiras equipas das duas ‘poules’ de seis seleções apuram-se para a Rússia, enquanto a terceira avança para uma nova ronda.

A Coreia do Sul cumpriu com o favoritismo perante a China, mas não se livrou de um susto após ter chegado aos 3-0, com um autogolo de Zheng Zhi (20) e golos de Chungyong Lee (62) e Jacheol Koo (66).

Com pouco mais de 20 minutos para jogar, tentos de Yu Hai (74) e Hao Junmin (77) deixaram os chineses a discutir o resultado até ao fim.

No outro desafio da ‘poule’, o Uzbequistão bateu a Síria por 1-0.

No grupo B, destaque para a surpreendente vitória dos Emirados Árabes Unidos por 2-1 na visita ao Japão, que até se adiantou no marcador, através da estrela Keisuke Honda (11), do AC Milan.

A reviravolta foi consumada com um ‘bis’ do avançado Ahmed Khalil, aos 20 e 54, este de penalti, de nada valendo aos nipónicos orientados por Vahid Halilhodzic liderarem todas as estatísticas do jogo.

A Austrália bateu o Iraque por 2-0, com tentos de Massimo Luongo (58) e Tomi Juric (64).

Conteúdo publicado por Sportinforma