Internacional

04-09-2016 18:35

Rooney supera Beckham em internacionalizações

Dianteiro inglês soma 125 internacionalizações.
England vs Switzerland
Foto: Lusa

epaselect epa04920893 England's Wayne Rooney celebrates after scoring the 2-0 goal during the UEFA EURO 2016 Group E qualification match between England and Switzerland, at Wembley Stadium in London, Britain, 08 September 2015. Rooney became England's all-time record goalscorer with 50 goals after converting a penalty against Switzerland. EPA/ANDY RAIN

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Wayne Rooney superou hoje David Beckham em número de jogos internacionais com a camisola da seleção de futebol de Inglaterra, ao somar 116, somente a nove do lendário guarda-redes Peter Shilton, que regista 125.

Rooney, de 30 anos, capitaneou hoje a seleção inglesa frente à Eslováquia, na estreia do novo selecionador, Sam Allardyce, na primeira partida do Grupo F da fase de qualificação para o Mundial2018, na Rússia.

O futebolista do Manchester United ultrapassou o número de internacionalizações de David Beckham – que somou 115 partidas entre setembro de 1996 e outubro de 2009 – e passou a ser o primeiro jogador de campo que mais vezes vestiu a camisola da seleção inglesa e o segundo atrás do guarda-redes Peter Shilton, com 125 jogos, entre novembro de 1970 e julho de 1990.

O ponta de lança, agora reconvertido em médio centro, estreou-se em fevereiro de 2003 num jogo particular frente à Austrália e é maior goleador da história da seleção inglesa, com 53 golos em 115 jogos.

“É sempre importante e uma grande honra representar o teu país. E ser o segundo jogador com mais jogos internacionais é maravilhoso, mas o importante é a equipa e ganhar os três pontos”, disse Rooney antes do jogo com a Eslováquia.

Na passada segunda-feira, Rooney anunciou em conferência de imprensa na cidade desportiva de Saint George’s Park, em Londres, que deixará a seleção inglesa após o Mundial 2018, na Rússia.

Até agora, Rooney disputou o Euro2004, em Portugal, o Euro2012, na Polónia e Ucrânia, e o Euro2016, em França, e os Mundiais da Alemanha, em 2006, da África do Sul, em 2010 e do Brasil, em 2014.

Conteúdo publicado por Sportinforma