Futebol internacional

05-09-2016 12:05

UEFA quer acabar com prolongamentos nos jogos

Esta ideia foi abordada na reunião dos treinadores de elite da UEFA, em Nyon.
Momento em que Cristiano Ronaldo remata para a defesa do guarda-redes croata e para recarga de Quaresma
Foto: EPA/SHAWN THEW

Momento em que Cristiano Ronaldo remata para a defesa do guarda-redes croata e para recarga de Quaresma

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A UEFA vai estudar a possibilidade de acabar com os prolongamentos nas suas provas. O objetivo passa por resolver os jogos diretamente nas grandes penalidades, quando subsiste um empate no tempo regulamentar.

Esta ideia foi abordada na reunião dos treinadores de elite da UEFA, em Nyon. Sir Alex Ferguson, antigo técnico do Manchester United e atual Embaixador dos Treinadores da UEFA, falou sobre o tema.

"Acho que não gostamos de ver jogadores esgotados no prolongamento. Tive sempre a ideia de que se deixam arrastar para os penáltis. Viram a última final da Champions? A dado momento já tínhamos jogadores a andar em vez de correr. Estavam à espera dos penáltis. Temos de ver a forma de melhorar isto", comentou o antigo treinador dos ´red devils`.

O facto de os jogadores atuais, principalmente os das equipas de topo, realizarem muitos jogos, poderá ser decisivo nesta mudança. Os treinadores têm-se queixado do elevado número de partidas por época, entre competições internas, provas de clubes da UEFA e ainda jogos de seleções, algo que acaba por sobrecarregar os jogadores que estão ´de rastos` nos finais das épocas. E isso acaba por refletir depois nas provas de seleções, como Europeus e Mundiais, realizadas em junho e julho.

Este tema já está nas mãos da UEFA e foi também comentado por Ioan Lupescu, diretor técnico do organismo.

"Alguns treinadores falaram na possibilidade de se passar logo para as grandes penalidades. Porém, há treinadores que acham que isso poderá ser uma vantagem para as equipas menores, que podem defender mais. Uma coisa é clara: atualmente, os jogadores realizam muitas partidas, e levantou-se a questão de saber se ainda vale a pena a existência de prolongamento", apontou.

Conteúdo publicado por Sportinforma