Football Talks

23-03-2017 12:21

Proença termina mandato em 2019, mas já tem ideias para 2023

Presidente da Liga de Clubes traçou vários objetivos para além do seu mandato e voltou a falar na centralização da exploração de propriedades comuns dos clubes.
Pedro Proença discursa no segundo dia do Football Talks 2017
Foto: FPF

Pedro Proença discursa no segundo dia do Football Talks 2017.

Por Eduardo Santiago e Inês Antunes sapodesporto@sapo.pt

O atual mandato de Pedro Proença à frente da Liga de Clubes termina em 2019, mas o atual presidente do organismo já traçou os principais objetivos a alcançar e concretizar até 2023.

Em declarações no Centro de Congressos do Estoril, no âmbito do ciclo de conferências da FPF 'Football Talks', o antigo árbitro internacional afirmou que há vários objetivos a concretizar para além do seu mandato, nomeadamente o aumento de receitas dos clubes e a 'centralização da exploração de propriedades comuns dos clubes'.

Sem nunca referir-se à questão dos direitos televisivos, Pedro Proença voltou a abrir a porta à eventual negociação de uma das principais fontes de receitas dos clubes, depois de falhado o acordo entre clubes há um ano.

O presidente da Liga de Clubes enunciou então que os principais objetivos a atingir entre 2019 e 2023 são: a internacionalização da Liga NOS, o aumento e criação de mais fontes de receitas para os clubes ou o aumento da competitividade entre clubes.

Para além disso, Pedro Proença apontou ainda para o aumento de mais valor para os patrocinadores, o regresso ao Top-5 do ranking UEFA, e a centralização da exploração de propriedades comuns dos clubes.

Conteúdo publicado por Sportinforma