Futebol internacional

31-03-2017 07:19

Ortigoza e Lezcano abdicam da seleção paraguaia por diferenças com selecionador

Jogadores deixaram críticas as Francisco Arce, selecionador do Paraguai.
Ortigoza em ação pelo Paraguai num jogo contra o Equador
Foto: EPA/José Jácome

Ortigoza em ação pelo Paraguai num jogo contra o Equador.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Os futebolistas paraguaios Néstor Ortigoza e Darío Lezcano anunciaram hoje a retirada da seleção por diferenças com o selecionador, Francisco Arce, na ressaca da derrota de terça-feira com o Brasil, de qualificação para o Mundial2018.

Ortigoza, internacional por 33 vezes e que representa os argentinos do San Lorenzo, explicou à Radio Urbana que vai abandonar a seleção por “não haver respeito”.

“Falei com o presidente da federação [Robert Harrison] e disse-lhe que não quero continuar. Há momentos que o treinador tem com que não concordo”, assinalou o médio.

O atleta de 32 anos comentou a gestão da seleção “como se fosse um clube de bairro”, enquanto o avançado dos alemães do Ingolstadt se sente “magoado” por não ter ido para o banco no jogo com o Brasil (derrota por 3-0).

“Nunca na vida passei algo semelhante. É uma falta de respeito”, reforçou.

Lezcano, 13 vezes internacional (quatro golos), disse ainda que não regressará à seleção enquanto Arce for o treinador, ainda que equacione voltar depois da saída deste.

O Paraguai é oitavo na fase de qualificação sul-americana para o campeonato do mundo da Rússia, com 18 pontos, a cinco do Chile, que segue no quarto e último lugar de apuramento direto.

A seleção paraguaia tem ainda quatro jogos, três deles com rivais diretos - Chile, Uruguai e Colômbia -, para tentar subir a um dos três lugares de qualificação direta ainda disponíveis, depois de o Brasil já ter confirmado o apuramento, ou ao quinto lugar, que apura para um ‘play-off’.

Conteúdo publicado por Sportinforma