Futebol

06-04-2017 17:10

136 detidos e um polícia ferido após desacatos em jogos na América do Sul

A violência voltou a manchar o futebol, na noite de quarta-feira, agora na América do Sul.
Violência no futebol
Foto: SAMUEL KUBANI

Violência no futebol

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A violência voltou a manchar o futebol, na noite de quarta-feira, agora na América do Sul. Ao todo, a polícia deteve 136 pessoas após desacatos em dois jogos: o Peñarol - Nacional, clássico do futebol uruguaio e o Corinthians - Universidade do Chile, da Taça Sul-americana.

Vinte e seis adeptos do clube de futebol chileno Universidade do Chile foram detidos em São Paulo, no Brasil, após desacatos e estragos provocados no estádio Arena Corinthians durante o jogo da Taça Sul-Americana.

Segundo a polícia, os incidentes protagonizados antes e no intervalo do jogo em que saíram derrotados por 2-0, frente ao Corinthians, causaram pelo menos sete feridos, entre eles dois agentes da lei e uma funcionária do estádio, que receberam tratamento hospitalar e posterior alta.

Os prevaricadores arrancaram várias cadeiras de plástico e atiraram-nas aos adeptos rivais, bem com aos polícias que os tentavam controlar, desafiando a sua ordem.

Depois de serem controlados nas bancadas, os seguidores mais violentos aproveitaram o intervalo para causar graves danos nas instalações sanitárias do recinto que recebeu o Mundial 2014.

Os agressores foram identificados pelas camaras de segurança, mas a polícia preferiu esperar pelo fim do encontro para os deter, de modo a evitar maiores incidentes num estádio cheio.

Os detidos foram apresentados à justiça na esquadra de Agua Rasa, enquanto os quatro adeptos do Universidade do Chile que resultaram feridos durante os desacatos foram atendidos em hospitais das redondezas, recebendo alta pouco depois e juntando-se aos outros 22 suspeitos do clube ante o juíz.

O Corinthians já anunciou que vai pedir indemnização ao clube chileno pelas dezenas de cadeiras destruídas, bem como dados nos sanitários e numa bilheteira do estádio.


Peñarol - Nacional com rescaldo de 110 detidos

O grande clássico do futebol uruguaio entre o Peñarol e o Nacional (1-1) também resultou em 110 detidos e um polícia ferido, na noite desta quarta-feira, de acordo com as autoridades.

O desafio contou com um novo sistema de segurança por videovigilância de reconhecimento facial para impedir a entrada no estádio a pessoas com antecedentes criminais e mereceu o destacamento de 1.200 polícias de diferentes esquadras do país, segundo revelou o Ministério do Interior.

Ainda assim, a rivalidade resultou num conjunto de incidentes que motivaram a prisão de 110 adeptos, 78 do Peñarol e 32 do Nacional, sendo que 21 são menores de idade.

A maioria foi detida por causar desordens nas imediações do estádio Centenário de Montevideu, onde decorreu o encontro.

O polícia ferido foi vítima de uma pedrada na cabeça, sendo transferido ao hospital policial.

O desafio terminou 1-1, resultado que permitiu ao Nacional continuar na liderança do torneio de abertura uruguaio, com 20 pontos em nove jogos, mais três do que o Peñarol, quinto.

Conteúdo publicado por Sportinforma