Futebol/China

04-05-2017 12:04

Guangzhou Evergrande castigado com dois jogos à porta fechada

Atual campeão chinês foi hoje castigado com dois jogos à porta fechada e uma multa de 21 mil euros, pelos seus adeptos terem ostentado tarjas ofensivas para Hong Kong.
Scolari
Foto: STR / AFP

Luiz Felipe Scolari, treinador do Guangzhou Evergrande

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Guangzhou Evergrande, atual campeão chinês de futebol, foi hoje castigado com dois jogos à porta fechada e uma multa de 21 mil euros, pelos seus adeptos terem ostentado tarjas ofensivas para Hong Kong.

O castigo aplicado ao clube do ex-selecionador português de futebol, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, e do colombiano Jackson Martinez (ex-FC Porto), é devido aos incidentes ocorridos a 25 de abril, durante um jogo da fase de grupos da Liga dos Campeões da Ásia.

O Guangzhou Evergrande, já apurado para a fase seguinte, goleou por 6-0 em casa do Oriental Hong Kong, mas a atitude dos seus adeptos nas bancadas levou à intervenção da Confederação Asiática de Futebol (AFC).

A AFC considera que os adeptos do campeão chinês, que desfraldaram faixas onde se lia “aniquilar os cães britânicos, saciar o veneno da independência de Hong Kong”, demonstraram "má conduta" e “discriminação”.

O organismo considera que as tarjas “apresentavam mensagens discriminatórias, relacionadas com origens nacionais e opinião política", o que viola os regulamentos da confederação.

O castigo da Confederação Asiática de Futebol (AFC) foi anunciado em comunicado após a realização da reunião de hoje do comité disciplinar, uma semana após o Guangzhou Evergrande ter sido informado que iria ser punido.

Os dois jogos à porta fechada ficam suspensos por dois anos, pelo que serão anulados passado esse período se o clube e os seus adeptos mostrarem bom comportamento e vontade de não reincidir.

Conteúdo publicado por Sportinforma