China

07-05-2017 19:42

Hulk acusado de agredir treinador no túnel de acesso aos balneários

Antigo jogador do FC Porto e do Zenit foi acusado de agredir o treinador do Guizhou Zhicheng.
Hulk marcou na goleada do Shanghai SIPG
Foto: Johannes EISELE / AFP

Hulk celebra um golo pelo Shanghai SIPG.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O futebolista Hulk, que representou o FC Porto entre 2008 e 2012 e agora atua no Shanghai SIPG, está a ser acusado de ter agredido um treinador, no túnel de acesso aos balneários, após um jogo do campeonato chinês.

De acordo com o técnico do Guizhou Zhicheng, o internacional brasileiro insultou inicialmente um dos seus adjuntos e depois partiu mesmo para agressão, tendo também proferido palavras ofensivas para o povo chinês.

“Hulk insultou o nosso adjunto em inglês e, depois de termos respondido, deu um soco, que deixou o nosso adjunto no chão”, revelou Li Bing, num comunicado oficial do Guizhou Zhicheng.

O técnico chinês de 48 anos foi mais longe e acusou Hulk de “odiar os chineses”.

“Qualquer estrangeiro para venha participar e ajudar no desenvolvimento do futebol chinês não pode desprezar o povo chinês e agir assim com os treinadores chineses”, referiu.

Num curto comunicado, o Shanghai SIPG defendeu que as acusações de Li Bing são falsas e que o avançado brasileiro de 30 anos não agrediu ninguém nos balneários.

Nesse encontro, o Shanghai SIPG venceu por 3-0 com Hulk a marcar um dos golos da equipa liderada pelo português André Villas-Boas.

Givanildo Vieira de Souza, mais conhecido como Hulk, ingressou no FC Porto em 2008, vindo da segunda divisão japonesa, e passou quatro temporadas no Estádio de Dragão, antes de rumar ao Zenit São Petersburgo.

Em 2010, o avançado foi suspenso por quatro meses devido a incidentes no túnel de acesso aos balneários no Estádio da Luz, após um duelo com o Benfica.

Conteúdo publicado por Sportinforma