Futebol

01-06-2017 17:15

Van Basten defende que vídeo-árbitro é bom para a honestidade do jogo

O ex-futebolista holandês é o atual responsável pelo desenvolvimento técnico na FIFA.
Marco van Basten
Foto: WALTER BIERI

Marco van Basten, responsável pelo desenvolvimento técnico na FIFA

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O ex-futebolista holandês Marco van Basten, atual responsável pelo desenvolvimento técnico na FIFA, considera que a introdução do vídeo-árbitro no Mundial2018 é “bom para a honestidade” do jogo.

Van Basten defendeu a tecnologia, utilizada oficialmente no domingo na final da Taça de Portugal entre Benfica e Vitória de Guimarães (2-1), no decorrer de um ‘workshop’ organizado na sede da FIFA pelo Internacional Board, órgão que define as regras do futebol.

O antigo internacional holandês lembrou que o vídeo-árbitro estará generalizado no Mundial2018 e que para já o objetivo é continuar os testes, quando “ainda existem muitos desafios a resolver”.

Em março de 2016 o International Board (IBAF) autorizou o sistema numa base experimental e deverá pronunciar-se de uma forma definitiva em março de 2018, embora Portugal tenha previsto já na próxima época recorrer ao sistema na I Liga.

Esta época a final da taça masculina teve o vídeo-árbitro a auxiliar o árbitro Hugo Miguel e no próximo domingo será a final da taça feminina, entre Sporting e Ouriense, a contar com a ‘nova’ tecnologia.

Embora falte a palavra final do IBAF, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, assegurou que o vídeo-árbitro será utilizado no Mundial2018, que decorrerá na Rússia, face às respostas positivas que tem tido.

O antigo árbitro internacional David Elleray, responsável pelo ‘dossier’ junto do International Board, explicou que o recurso ao vídeo-árbitro só será feito em caso de erros evidentes, exemplificando com uma amostragem errada de um cartão vermelho.

Não só Portugal prevê a utilização na próxima época, mas também a Alemanha, enquanto a Série A italiana está a ponderar fazê-lo, num momento em que já é aplicado na Holanda, Austrália e Estados Unidos.

Conteúdo publicado por Sportinforma