Futebol Internacional

07-06-2017 09:21

Conmebol apresenta queixa contra ex-presidentes por práticas ilícitas

A queixa denuncia a prática de ilícitos de quebra de confiança, lavagem de dinheiro, produção de documentos falsos e associação criminosa, irregularidades que, segundo um comunicado da Connmebol “afetaram o património” do organismo.
9c46ee111e738529cd0e6ae0a84fb5b153922.jpg
Foto: © 2013 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Nicolás Leoz e Eugenio Figueredo são os visados da queixa da Conmebol

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Confederação de Futebol da América do Sul (Conmebol) apresentou na terça-feira uma queixa ao fisco paraguaio por práticas ilícitas de dois antigos presidentes do organismo, o paraguaio Nicolás Leoz e o uruguaio Eugenio Figueredo.

A queixa denuncia a prática de ilícitos de quebra de confiança, lavagem de dinheiro, produção de documentos falsos e associação criminosa, irregularidades que, segundo um comunicado da Connmebol “afetaram o património” do organismo.

Esta queixa foi também enviada pela Conmebol às dez associações federadas e elaborada “de acordo com a colaboração das autoridades fiscais dos Estados Unidos”.

Uma auditoria externa solicitada pela Conmebol identificou 130 milhões de dólares (cerca de 115,5 milhões de dólares) transferidos em operações suspeitas nas presidências de Leoz (entre 1986 e 2013) e Figueiredo (2013 e 2014).

Na semana passada, Nicolás Leoz cumpriu dois anos de prisão preventiva domiciliária, depois das autoridades dos Estados Unidos terem solicitado a extradição do antigo dirigente, por “conspiração e atividades de crime organizado, relacionadas com fraudes de fundos”.

Eugenio Figueiredo está em prisão preventiva em Montevideo, acusado de lavagem de ativos durante a sua presidência na Conmebol.

Conteúdo publicado por Sportinforma