Justiça

13-06-2017 16:56

Luka Modric é testemunha no caso de corrupção que abala futebol croata

Luka Modric, que esteve no Dínamo Zagreb entre os 14 e os 22 anos, foi várias vezes interrompido no seu testemunho em tribunal por Mamic.
Trial against Zdravko Mamic in Croatia
Foto: Lusa

Luka Modric sobe as escadas do Tribunal em Osijek, Croácia

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O futebolista do Real Madrid Luka Modric, ‘capitão’ da seleção croata, testemunhou hoje num tribunal da cidade de Osijek, no âmbito de um caso de corrupção que abala o futebol croata.

O principal acusado é Zdravkov Mamic, de 57 anos, ex-diretor do Dínamo Zagreb e que era tido até há pouco tempo como a figura que controlava o futebol croata.

O Ministério Público da Croácia acusa Mamic de desvio de 15 milhões de euros, bem como de evasão fiscal no valor de 1,5 milhões de euros.

Mamic é uma figura poderosa no futebol croata e alguns analistas desportivos consideram que é ele quem domina a Federação, cujo presidente é o antigo internacional croata, que também representou o Real Madrid, Davor Suker.

Luka Modric, de 31 anos, que esteve no Dínamo Zagreb entre os 14 e os 22 anos, foi várias vezes interrompido no seu testemunho em tribunal por Mamic, acusando o procurador de confundir o atual jogador do Real Madrid.

Mamic é julgado juntamente com seu irmão e ex-treinador do Dínamo, Zoran Mamic, e com o ex-diretor do clube, Damir Vrbanovic.

Em causa, a transferência de Modric do Dínamo para o Tottenham, em 2008, na qual os irmãos Mamic estão acusados de terem desviado, pelo menos, sete milhões de euros.

A Procuradoria acredita que, através de contratos paralelos, distintos do contrato principal, Mamic se apropriou ilegalmente de quase metade do montante pago pelo Tottenham e que estava destinado ao Dínamo.

De acordo com os documentos apresentados pelo Ministério Público croata, metade do dinheiro pago pelo Totteham não se destinava ao Dínamo, mas ao próprio jogador, mas Mamic fez com Modric assinasse antecipadamente um documento a abdicar de qualquer compensação e apropriou-se do dinheiro.

“Creio que o Dínamo vendeu o meu passe ao Tottenham por 21 ou 23 milhões de euros (...) Metade desse dinheiro também me foi pago, com base num contrato anexo que assinei com o Dínamo, mas a maior parte dele, conforme acordado, cedi-o a Mamic. Levantei o dinheiro do Banco e entreguei-o ali mesmo a Zoran Mamic, filho de Zdravko”, contou Modric, perante o Juiz.

No entanto, o médio do Real Madrid alterou o seu depoimento em relação a alguns detalhes e datas do contrato, que poderão ser mais favoráveis a Mamic, que se mostrou satisfeito à saída do tribunal.

Outro internacional croata, Dejan Lovren, do Liverpool, testemunhará na quarta-feira sobre a sua transferência em 2010 do Dínamo Zagreb para o Lyon, de França, transferência essa que se terá desenrolado nos mesmos moldes da de Modric para o Tottenham.

O Dínamo ficou em segundo lugar na Liga croata na última época, superado pelo Rijeka, depois de ter sido campeão durante 11 anos consecutivos.

Conteúdo publicado por Sportinforma