Futebol

14-06-2017 22:57

Jogo solidário da Fundação Luís Figo em Sófia terminou empatado a três

David Trezeguet e Simão Sabrosa marcaram os golos para a equipa de Figo.
Jogo solidário da Fundação Luís Figo em Sófia terminou empatado a três
Foto: EPA/VASSIL DONEV

Jogo solidário da Fundação Luís Figo em Sófia terminou empatado a três

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Uma equipa de antigos futebolistas da Fundação Luís Figo empatou hoje 3-3 com a representação da Fundação Dimitar Berbatov, num jogo disputado em Sófia, para angariar fundos para causas solidárias.

O encontro, disputado no Estádio Nacional Vasil Levski, na capital búlgara, atraiu cerca de 31 mil pessoas e teve em David Trezeguet, por duas vezes, e Simão Sabrosa, os marcadores da equipa de Figo, a ‘All Stars’, com um ‘bis’ de Robbie Keane e um autogolo de Marchena para a formação do antigo avançado búlgaro, a ‘United Stars’, numa partida em que participaram ainda Dimas e Luís Boa Morte.

Além dos portugueses, que alinharam na equipa de Luís Figo, disputaram a partida antigos jogadores de renome internacional, como o ex-Sporting Krasimir Balakov, o búlgaro Hristo Stoichkov, o francês Robert Pires, o inglês David James, o ainda jogador Patrice Evra (Juventus), bem como vários jovens jogadores búlgaros, na equipa ‘United Stars’, entre outras ‘estrelas’.

“Fomos convidados para o jogo, é importante para nós pela angariação de fundos para a futura Casa Fundação Luís Figo”, apontou o antigo número 7 da seleção portuguesa à Lusa, que se manifestou “orgulhoso de poder estar num país com uma grande paixão pelo futebol”.

A futura Casa, cedida pela Câmara de Oeiras, vai funcionar numa antiga escola e terá um regime de internato para rapazes e um outro de ocupação de tempos livres, aberta a todas as crianças.

Por seu lado, a Fundação do antigo avançado do Manchester United, criada em 2008, apoia projetos de desenvolvimento da educação com crianças e jovens búlgaros, bem como na criação de bibliotecas e outros centros culturais na Bulgária.

Quanto ao jogo em si, Luís Figo explicou, ainda antes do jogo em que atuou durante 70 minutos, que o ritmo pode já não ser o que era, “mas toda a gente gosta de ganhar”.

“Todos foram grandes profissionais e de certeza que vão querer disputar o jogo”, reforçou.

Vários jogadores foram substituídos e voltaram a entrar várias vezes, ainda que outros 'corajosos', como o galês Ryan Giggs ou o espanhol Míchel Salgado, tenham cumprido os 90 minutos, bem como os dois guarda-redes, o inglês David James e o alemão Jens Lehmann, num encontro em que os jogadores do Manchester United, antigos colegas de Berbatov nos 'red devils', tenham sido os mais ovacionados, ao lado dos atletas búlgaros e de Figo.

Conteúdo publicado por Sportinforma