Internacional

29-11-2016 13:39

Presidente da Federação Alemã quer abolir Taça das Confederações

O presidente da Federação Alemã de Futebol, Reinhard Grindel, mostrou-se a favor da abolição da Taça das Confederações, considerando a competição anacrónica e que os clubes deveriam de recusar ceder jogadores às seleções.
Nabil Bentaleb celebra o segundo golo do Schalke 04 sobre o FK Krasnodar
Foto: EPA/FRISO GENTSCH

Nabil Bentaleb celebra o segundo golo do Schalke 04 sobre o FK Krasnodar.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

“Penso que a Taça das Confederações se tornou um anacronismo. Seria um bom sinal para os clubes de elite da Europa, que se queixam justamente do calendário sobrecarregado dos jogadores, dizerem: ‘nós prescindimos de uma competição’”, disse Grindel, em entrevista publicada hoje no jornal alemão "Hamburger Abendblatt".

A Alemanha, campeã do mundo, é uma das oito equipas que vão jogar a Taça das Confederações, na Rússia, onde estará também Portugal, campeão europeu em 2016.

A Federação Alemã também criticou a FIFA por não assumir todos os custos das equipas participantes no torneio que decorrerá de 17 de junho a 02 de julho em quatro cidades russas, como ‘ensaio’ para o Mundial de 2018, no mesmo país.

“Em meados de dezembro [2015], durante uma visita do secretário-geral da FIFA [Jérôme Valcke], reiterámos que queríamos que a FIFA assumisse os custos da delegação”, referiu Grindel, lembrando que a recusa do organismo de suportar as despesas “não é boa publicidade” e que “a Rússia não tem nada a ver com o problema”.

A última vez que a Alemanha jogou uma Taça das Confederações foi em 2005, como anfitrião, antes de organizar o Mundial2006.

Conteúdo publicado por Sportinforma