Vítor Pereira

25-08-2011 15:16

«Não viemos para vê-los jogar»

«Acreditamos claramente numa vitória», garantiu o técnico do FC Porto, no Mónaco, referindo-se ao encontro com o Barcelona.
«Não viemos para vê-los jogar»

Por João Agre, no Mónaco sapodesporto@sapo.pt

Vítor Pereira, treinador do FC Porto, pega nesta “batata quente” chamada Supertaça Europeia, que foi deixada pelo seu antecessor, André Villas-Boas que agora orienta o Chelsea. Esta sexta-feira, o vencedor da Liga dos Campeões, o Barcelona, e o vencedor da Liga Europa, o FC Porto, disputam o troféu.

«Será um FC Porto igual a si próprio, que acredita nas suas ideias. Estamos cá por mérito próprio, em sequência de uma época brilhante. Reconhecemos que o Barcelona é uma grande equipa e um grande clube, com um grande treinador mas também sabemos que temos tudo preparado para este jogo. Não viemos para vê-los jogar, mas para vencer. Preparamo-nos da melhor forma para sermos capazes de dar uma resposta a altura do próprio jogo», afiançou o técnico do FC Porto, no auditório do Fórum Grimaldi, no Mónaco.

«Somos também um grande clube, habituado a muita exigência, com muita experiência. O FC Porto prima o seu jogo pela sua qualidade. Acho que estão reunidos os ingredientes para assistirmos a um belíssimo espetaculo», acrescentou.

Mas será este Barcelona a melhor equipa do mundo? Vítor Pereira respondeu: «Não tenho qualquer problema em reconhecer que é provavelmente a melhor equipa que vi jogar na minha vida. Agora, eu também lidero uma grande equipa, com jogadores de grande qualidade. Acreditamos nossa ideia de jogo e nosso trabalho. Acreditamos sinceramente que teremos argumentos e estaremos preparados para defrontar o Barcelona e ganhar este jogo».

Na época passada, na era de André Villas-Boas, o FC Porto era muitas vezes comparado ao seu adversário de amanhã, chegando mesmo a apelidá-lo de “Mini-Barcelona”. Agora as duas equipas juntam-se no mesmo relvado, no Estádio Louis II, num “tira-teimas”.

«O jogo é feito de organização e trabalho, mas também de muita criatividade. A qualidade que os jogadores emprestam ao coletivo é fundamental. O FC Porto gosta de ter bola, praticar bom futebol, mas acredito que nível de concentração, e o que é inspiração individual, possa desequilibrar o jogo num ou outro sentido. Vamos acreditar que vamos estar num dia de inspiração», sublinhou o técnico dos azuis e brancos.

O encontro entre FC Porto e Barcelona, que marca o arranque das competições europeias da época 2011/2012, tem início às 19h45 de sexta-feira, com arbitragem do holandês Björn Kuipers.