FC Porto 1-1 Roma

17-08-2016 21:37

Dragões têm pela frente uma dura batalha em Roma

O FC Porto arrancou a caminhada da Liga dos Campeões 2016/17 com um empate caseiro. Segunda mão está agendada para terça-feira na capital italiana.
Dzeko rouba a bola a Iker Casillas
Foto: ESTELA SILVA/LUSA

Dzeko rouba a bola a Iker Casillas

Por João Agre sapodesporto@sapo.pt

O FC Porto e a Roma empataram, esta quarta-feira, a um golo, em jogo da primeira mão do play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Os golos foram ambos apontados por jogadores portistas, sendo que Felipe (21’) marcou na própria baliza e André Silva (61’) converteu com sucesso uma grande penalidade.

Adrián López foi a novidade no onze do FC Porto escalado pelo técnico Nuno Espírito Santo. O avançado juntou-se a André Silva no ataque. Em relação a Corona, que foi titular no arranque da I Liga frente ao Rio Ave, sentou-se no banco de suplentes.

Foi uma boa entrada por parte duas equipas no Estádio do Dragão, numa luta muito igualada e acesa. Contudo, com o decorrer dos minutos, os homens de azul e branco foram deixando-se perder nos erros defensivos.

Primeiro foi uma desatenção por parte de Danilo no meio-campo, deixando roubar-se pelos homens da Roma, mas estes não souberam aproveitar a oferta. Depois, Casillas teve uma falha comprometedora na sua área, Dzeko rematou à baliza e Alex Telles, de carrinho, negou o primeiro golo.

O FC Porto ia atuando na expetativa, hesitante, deixando a Roma por cima do jogo. Aos 21 minutos de jogo, sem grande esforço, os italianos chegaram à vantagem. Na conversão de um pontapé de canto, Felipe tocou mal na bola e esta foi parar direitinha à baliza portista. Até ao final do primeiro tempo, a equipa orientada por Nuno Espírito Santo tentou reagir, mas a falta de coesão no futebol do FC Porto não deu para mais.

Já nos minutos finais do primeiro tempo surgiu um contratempo para o treinador Luciano Spalletti, isto porque viu Vermaelen ser expulso ao ver o segundo cartão amarelo, depois de ter feito falta sobre André Silva à entrada da grande área. Na conversão do livre direto, Herrera atirou contra a muralha romana.

No segundo tempo, aos 49’, Adrián López colocou a bola na baliza da Roma e o juiz principal validou o golo. Mas, depois de ter conferenciado com os colegas de arbitragem, estes decidiram anular o golo ao espanhol por fora de jogo.

Pouco depois, surgiu o golo de empate por parte dos Dragões. André Silva converteu com sucesso uma grande penalidade depois de Emerson ter travado a bola com a mão na grande área.

Layún e Corona ainda entraram no segundo tempo, para os lugares de André André e Adrián respetivamente.

Com este resultado, os Dragões têm agora uma missão complicada na próxima terça-feira, no Estádio Olímpico de Roma, no jogo da segunda mão desta eliminatória e que ditará quem segue para o desejado sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Conteúdo publicado por Sportinforma